PÁGINAS INDEPENDENTES

31 de ago de 2011

UM NETINHO GRANDINHO

"Eu vi a mulher preparando outra pessoa
O tempo parou pra eu olhar para aquela barriga."
(Caetano Veloso)

Nós, as avós, temos o privilégio de olhar para fora de nós e vermos uma mulher preparando outra pessoa.
Uma pessoinha que, já sabemos, será linda!
Pequena, mas grande no significado que incorpora: a continuidade da vida; uma "mudinha" da sua "plantação"; ou, como dizem os cientistas: a preservação da espécie.
"O tempo parou..."
Parou mesmo... parece que foi ontem... mas foi há sete anos.

SEJA SEMPRE FELIZ, FELIPE,
MEU NETINHO LINDO!

29 de ago de 2011

BLOG... POR QUE NÃO?

Escrever e postar no meu Blog tem sido a maneira mais eficaz de sentir-me incluida,  desde que minha comunicação material foi prejudicada por uma doença neurológia.
No início deste ano de 2011, resolvi criar meu próprio espaço dentro deste quase infinito mundo virtual.
Quero INTERAGIR com meus amigos, pois aos amigos precisamos conhecê-los e, assim, estabelecermos alguma empatia e então reconhecê-los.
Reconheço vários e verdadeiros amigos no mundo... material ou virtual (é só uma diferença no formato da comunicação...), o fato é que todos são amigos, pois “o essencial é invisível aos olhos”*.
Na Blogosfera, os amigos nos visitam em casa e já sabem o que podem encontrar... acho confortável... e podemos empreender “viagens” internacionais pra tomar um cafezinho ou um suquinho ;-)
* Saint Exuperi
Mas, minha vaidade é GLOBAL e quero ter um milhão de seguidores que espalhem minhas ideias, contem minhas histórias e divulguem meus blogs!!!!!

28 de ago de 2011

LIMITES

O limite da interação entre o homem e as espécies animais irracionais passa, necessariamente, pela crença religiosa e pela formação moral de cada ser humano.
Eu creio no Bem e, em nome da capacidade de raciocinar junto com a liberdade que Deus me concedeu, quero que minha crença seja respeitada.
Acredito que a capacidade de raciocinar e optar foi dada apenas aos humanos e que os bichos nos seguem (direta ou indiretamente) e a nossa responsabilidade é grande, pois eles não podem optar, quando chegam a uma encruzilhada, podendo apenas nos seguir ou perseguir;-)Nossa autoridade é limitada pelo instinto de cada espécie animal irracional e pela Autoridade Suprema de toda a Criação.
Os bichos foram criados para viverem sob nossa autoridade, que também tem limites.
Maltratar um bicho é abusar da autoridade e abuso de autoridade é crime entre criaturas, crime que nesse caso poderá ser punido com mordidas... coices... chifradas... arranhões... e até mesmo com a "pena de morte".
Por exemplo, faço equoterapia onde o cavalo me carrega... mas se eu montar no meu cachorro é maldade e, assim eu estaria contrariando minha própria escolha... e aí ele vai defender seus instintos, usando seus instintos...

25 de ago de 2011

"Eu vi um menino correndo
eu vi o tempo
brincando ao redor do caminho daquele menino"
.................
(Caetano Veloso)

Sou mãe!                                                             
Mulher, com meu filho no colo.
Pequeno, frágil, me fortaleceu.
Menino bonito, alegre, simpático
“levado da breca”
O tempo passou e atingiu o menino.
A vida mostrou pra ele todas as caras
risos, lágrimas, alegrias, decepções.
Deu e tirou!
Embaralhou... Introverteu...
Mas o tempo implacável
Tempo que nos atinge
e empurra-nos pela vida
alivia... ensina....
O menino agora é um homem
aprendendo sempre.
Mas não perdeu a beleza
nem de fora, nem de dentro.
O meu filho.
Homem/menino.
Menino/homem.
Gostaria ainda de pegar no colo e sentir de novo
Aquela primeira sensação sublime de ser mãe.

PREPARANDO A FESTA...

O dia está ficando mais iluminado... as flores "acordam".... os passarinhos cantam mais felizes...
Eu vejo a Natureza preparando outra Primavera!
Vejo a VIDA se preparar pra quando o inverno passar e acompanho...
RECOMEÇAR É TUDO DE BOM!!!!


21 de ago de 2011

RENOVAÇÃO

Vou poder mexer externamente na minha casa material/urbana, apenas quando o vizinho terminar a dele, e está demooooraaando (cá entre nós... acho que a casa ficou grande demais pro tamanho do terreno, mas "gosto não se discute". Respeita-se!).

Pra acalmar meu "leão" interior, andei redecorando minha casa virtual/rural... o mundo deve percebido o processo, pois não sei "despublicar" temporariamente o blog rsrsrsrsrs.
Gosto das cores da terra, mas eu quis pôr um pouco mais de luminosidade nas cores e mais vida na minha vida. Taí...
OBS: a foto foi feita a alguns meses... a casa está rebocada e a "sujeirada" está no final (assim espero;-).
 
A PRIMAVERA aí (planta) tem suportado cada "intempérie"!
Providenciei um apoio material pra ela.
Foi só o que pude fazer, além de tirar fotografia;-).

20 de ago de 2011

O MELHOR DIA

Talvez tenha sido ontem...

Talvez seja hoje...

Talvez seja amanhã...
                          
Cada novo dia
é um novo
                     PRESENTE!

17 de ago de 2011

SURPRESA BOA

Estava fora dos meus planos blogar hoje, mas (a pedido do meu "leão" interior...)PRECISO compartilhar que fui surpreendida por uma carta digital que me transportou a um passado bem recente, quando eu me dedicava exclusivamente a assuntos literários e editoriais.
Naquela época, uma escritora iniciante (cuja consultora literária era a mesma minha e que revelou-se grande amiga - a Tere) escreveu um romance belíssimo. Tão instigante e bem escrito, que fiz questão de comentar por escrito.
O fato já estava esquecido... hoje fui surpreendida por um e-mail, que trazia um anexo (arquivo escaneado e salvo em forma de imagem):
Gosto de saber assim valorizada, uma obra que revela minha experiência de vida com animais, "ilustrada" por pequenos textos independentes e fictícios, os quais nos remetem a cada espécie referida e seus sentimentos...
O livro acima referido existe... e foi escrito por mim... mas deixou de ser meu, pois toda a tiragem foi doada a uma ONG.

16 de ago de 2011

ENCANTAMENTO


"Quero abraçar o hoje com o que ele me oferece e amanhã será um outro dia onde poderei também extrair meu pedaço de felicidade. Porque felicidade é isso: pedaços aqui e acolá que vão enchendo nosso coração."
"Plagiei" a mensagem acima de uma postagem do blog da Cida,  porque concordo... e digo mais, cada um de nós constroi seu próprio mosaico de felicidade como quer e consegue.
No verão de 1999/2000, escrevi um texto que deu nome a este post:

Há coisas que me encantam.

O olhar da cachorra a me seguir
onde eu for.
As brincadeiras dos gatos.
O fogo queimando a lenha.
O arco íris formado pelo vidro, na varanda.
E mais:
Flores, cachoeiras, matas, montanhas
e o mar.
E fotos, muitas fotos
pela casa toda
onde eu for.

                                                      Estas coisas dão vida à vida
e Vida é onde estou.

14 de ago de 2011

A MINHA PASÁRGADA

Sou amigo do Rei e o Rei é meu Pai.
Já fui rei...
já fui boi...
Agora sou cavaleiro e o mundo vai rodando nas patas de um cavalo...
Aonde vai este cavalo?
Vai pra Pasárgada... 
Vou com ele...
A cada sessão de Equoterapia, o cavalo me transmite sua própria autoestima, força, elegância e docilidade.
Não importa quantas pessoas me acompanhem... eu vou!
Não importa o nome,  nem o sexo da montaria... eu vou!
Só sei que ele me "empresta" suas patas firmes e fortes... eu vou!

A cavalo, sinto-me acima,
em cima e lá em cima... eu vou!
Não quero ficar olhando a banda passar. Eu vou!!!
Porque sim!!!

12 de ago de 2011

CINCO ANOS

Ela tinha só 5 anos e já faz 5 anos.
Hoje venho publicar meu agradecimento a Deus pela confiança em ter me confiado a vida daquela criatura tão especial e pelo carinho com que alguns humanos me apoiaram no final da vida dela.

Dansa Go de El Zorro, a minha Dan.
Veio para mim com 30 dias de idade.


Parecia um sonho, aquele pomponzinho a dormir, aconchegada à porta do meu quarto. Eu a amei primeiro e ela, desconfiada como todos os filhotes, foi se achegando devagar... depois, mostrou-se totalmente confiante e fiel: especialmente fiel!
Integrou-se à casa e todos os seus habitantes (outra cachorra, dois gatos e eu).
Dan tornou-se a alegria de todos, pois com todos interagia alegremente. Com seu jeito simpático e faceiro, tornava-se séria quando defendia meu/seu território. Assim, angariou respeito e simpatia dos meus parentes e amigos.
Eu estava orgulhosa e feliz, pois acompanhar o crescimento de uma akitinha é um desafio fascinante.
Postura naturalmente elegante... andar leve e suave... firmeza... foco... tudo muito definido.
Como nada é perfeito, a Dan desenvolveu uma doença incurável e, no final da vida, sofreu muito: tinha convulsões... desidratou...
Quero agradecer aqui on line, aos akiteiros que, na época. Foram Sollero, Sheila, Silvio e Cristina os amigos virtuais que tornaram mais leves aqueles momentos pesados, dos quais tenho lembrado neste frio de final de inverno. Quero, ainda, deixar o registro da minha gratidão ao Dr. Gilson – veterinário -, por sua incansável e carinhosa dedicação à paciente, que tanto me tranquilizou naquela ocasião.
Minha Pequeninona morreu e eu chorei muito... mas ela me deixou lembranças doces e seu exemplo de alegria, desprendimento, força, coragem e resignação.
Faz 5 anos, mas andei "me distraindo"... pra não encarar o acontecido.
É até esquisito que lembrar que outros Pets meus morreram na mesma ocasião e doeu, mas não foi tão marcante.
Agora tenho outra "leva" de Amigos de Estimação e os amo demais... mas nenhum é como a Dan.
Estou resignada sem a ‘Minha Menina Linda’.

10 de ago de 2011

PELA PUPILA...















Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice!Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.

Compartilhado no Face Book por Miguel Lozzardo Junior - escrito por OSCAR WILDE
 
LOUCURA  

Mesmo quando a vida é dura
descobrir encantos é loucura?
Sou louca.

Pro equilibrista
a corda bamba é loucura?
É louco.

Ver a “verdice” do verde,
ver a candura dos animais é loucura?
Sou louca.

Eu mesma;-)

9 de ago de 2011

O DESTINO DA MOCINHA

Paixões e amores platônicos.
Sociedade casamenteira.
Pais conservadores.
A chamada alta sociedade organizava o baile de debutantes anual do qual a mocinha participaria e depois do qual, estaria pronta para viver socialmente a própria juventude. E, no processo, ela finalmente poderia conhecer a si mesma e dar-se a conhecer.
Mas, um acontecimento interceptou o caminho daquela mocinha do interior e deu um inesperado traçado à sua história:
Era 1964 quando surgiu, naquela pequena cidade, aquele mocinho da cidade grande, que provocou arrepios naquela mocinha do interior e ela nem via outros pretendentes ou pretendidos.
O sorriso do moço bem empregado conquistou a todos os familiares da mocinha, os quais lhe “franquearam” ingresso nas respectivas casas.
Numa época de incertezas políticas e morais, é até compreensível que a sociedade fosse casamenteira...
Passou-se algum tempo e a mocinha  ficou noiva do mocinho, que assim compromissado, voltou para a cidade grande.
Longo período em que a mocinha terminou o estudo secundário, fez o próprio enxoval, experimentou novas receitas, enfim tornou-se uma perfeita dona de casa.
Quanto ao diploma de professora ficou esquecido sob panos de prato, lençóis, camisolas, etc.
Um dia, a mocinha do interior e o mocinho da cidade grande, na igreja matriz da pequena cidade do interior.
E foram felizes, o tempo suficiente...

5 de ago de 2011

AMOR PERFFEITO



Crônica (zinha) que escrevi um dia, olhando um canteiro do meu jardim.
Existe uma flor popularmente chamada de Amor Perfeito. É uma flor bonita, colorida, macia e intensa.
Mas, no meu jardim, foi a única que resistiu, incólume, aos rigores de uma geada a que todas as outras plantas sucumbiram, parcial ou totalmente: a Boca-de-leão; a Olhos-de-boneca; a Dama-da-noite; a Rosa, a Margarida; a Camélia; e, etc. Estamos em meados do mês de agosto do ano de 2.000, no final de um inverno especialmente rigoroso, mesmo se levarmos em consideração estarmos numa cidade conhecida pelo seu frio e pela sua instabilidade climática. E o Amor Perfeito está lá, enfeitando o meu jardim dilacerado pelo inverno.
Na primavera, tudo vai florescer.
Só que, no verão, o Amor Perfeito vai morrer e, ao final do próximo outono vai ser preciso cultivá-lo novamente.
Será que, ao dar este nome popular à flor, não se confundiu amor com paixão???? ou sazonal com perene????

3 de ago de 2011

AMIZADE VIRTUAL

O poema abaixo é de autoria da minha grrande amiga Tere (Teresina de Costa).




Como é bom saber que tenho,
na engrenagem deste engenho,
um AMIGO pra acessar...
Ele abre uma janela
quando, através da tela,
vem comigo conversar!

Não pergunta a minha idade,
o endereço ou a cidade,
nem o meu saldo bancário.
Se contenta em ser AMIGO,
em estar sempre comigo
num contato solidário.

Ele conta seus segredo,
eu lhe falo dos meus medos
na telinha confidente...
E a longa noite escura
se ilumina de ternura
no exercício de ser gente.

A Internet propicia
um encontro que inicia
lá no espaço sideral.
Ele é parte de um programa
do meu micro, e se chama:
AMIZADE VIRTUAL.