PÁGINAS INDEPENDENTES

27 de nov de 2012

TENHAM PACIÊNCIA COMIGO

Amigos, estou bem, mas minha movimentação corporal é lenta e estou dando uma geral na administração da minha casa/vida... estou por aqui, por aí, por lá... mas estou bem, pois já desabafei ;-)

DESABAFO *

Uma pessoa deficiente, com cão e gato
Tão inconveniente!
Uma pessoa "deficiente" quer ser decente
Tão inconveniente!
Quer arrumar, enfeitar, decorar
Limpar, organizar
Cuidar, hidratar, combinar
Tão inconveniente!
Quer comemorar
Editar
Publicar
Plantar
Tão inconveniente!
Pessoas doentes
Ou “especiais”
Independentes
Decentes
São muito inconvenientes.
Deitar, dormir, parar
Talvez eternamente...
Não incomodar
Seria conveniente!

Esperem!
Eu estou esperando... sem desesperar!

* Escrevi a poesia acima 'na época dos gatos'.

20 de nov de 2012

A INVEJA MATA! MATA????

A Alê Lemos lançou esta BC e, agradecendo pela oportunidade, eu embarquei nela.

Inveja, enquanto sentimento apenas, não tem o condão de matar nem o sujeito ativo e nem o passivo do referido sentimento. 
A Inveja é um sentimento que facilmente se transforma impulso/instinto assassino/destrutivo

Mas, como seres racionais temos a capacidade de controlar nossos sentimos e escolher transformá-los, ou não, em atitudes que podem matar... o corpo ou a alma do invejoso ou do seu alvo, ou destruir um bem material seu.

Para mim, um dos exemplos mais vivos de inveja é o daquele adolescente que, num final de ano, pichou o muro de um condomínio de apartamentos residenciais, todo iluminado e enfeitado para o Natal que se aproximava... enquanto a polícia não veio, o síndico abordou o rapazinho e seguiu-se um diálogo:

- Está feliz com seu trabalho?
- Bem, pelo menos seu prédio já não está tão bonito...
- Hummm, isso o zelador arruma... mas será o melhor que você consegue fazer por você mesmo?
- Sou pobre, nunca vou poder morar num desses...
- Hummm... seu grande problema é ser “burro”...
- Eu não!
- Hummm... quanto custou esse spray preto?
- R$...
- Você tem namorada?
- Acho que sim...
- Então, da próxima vez, compre alguns bombons. Aposto que ela vai achar mais bonito do que isto!
Então chegaram os policiais e levavam o pichador. Ele voltou-se para o síndico:
- Valeu doutor! Vou pensar no assunto...
O síndico teve ganas de dar uns sopapos naquele marginal, mas...
- Deixe-o ir e me desculpem por ter chamado!
Enquanto a polícia se afastava, ele voltou para o conforto do seu lar.

16 de nov de 2012

SEGUNDA EDIÇÃO

(A postagem abaixo é a reedição conjunta de duas postagens de junho de 2011 e conta como aconteceu o quê???? comigo)
Informação da Wikipedia

"Personagens fictícios criados por Disney e apresentados ao público com aparência de simpáticos esquilos.
Tico: Irmão de Teco, é o mais inteligente dos dois...
Teco: Irmão de Tico é meio tolo, mas quando se trata de salvar a vida faz o impossível virar real...".
 Fiz uma adaptação dessa informação para o meu caso neurológico: Ticos são os neurônios responsáveis pela minha movimentação intelectual e mental e são irmãos dos Tecos, os neurônios responsáveis pela minha movimentação corporal. 

E, a partir do perfil desses personagens fictícios, escrevi um conto:

A SAGA DE TICOS E TECOS


 
A família do "SEU" TITECO era numerosíssima...

Tico João; Tico José; Tico Miguel; Tico Gabriel... eram tantos Ticos...; e, outros tantos Tecos.
“SEU” TITECO fez com se dessem as mãos aos pares e vivessem sempre assim, pois viu que se completavam.
Tico João e Teco João seguiam pela vida, de mãos dadas “puxando o bloco” de Ticos e Tecos. Eles brincavam, pulavam, trabalhavam, sonhavam, apaixonavam-se, enfim, seguiam confiantes por um mundo colorido, pois contavam uns com os outros.
Certo dia, um monstro surgiu naquele mundo colorido.
Era um monstro feio e mau que emitia urros tenebrosos...
Ticos e Tecos levaram um susto tão grande que se perderam uns dos outros... e aquele mundo, que era colorido, ficou cinzento.
Quando o monstro feriu “SEU" TITECO e foi embora, as cores foram voltando tímidas e pálidas àquele mundo, onde Ticos e Tecos nunca mais conseguiram dar-se as mãos.
Rosinha acordou assustada, lembrando-se daquele sonho ruim:

_Será que Ticos e Tecos vão se dar as mãos novamente????
_Será que o monstro vai voltar????
Será que “SEU" TITECO vai se recuperar????


14 de nov de 2012

SELINHOS NOS PROPORCIONAM INTERAÇÃO

Ontem, num tour pela blogosfera, fui visitar minha parceira Luciana, cujo Blog é ESTE AQUI.
A postagem de hoje era sobre um selinho/desafio, com o qual ela fora contemplada: cada pessoa contemplada deveria publicar três características próprias e indicar outros cinco “contemplados”.
Luciana preferiu não listar e deixou o selinho lá... presumo que para os parceiros(as) dispostos(as) a cumprir o desafio proposto.
O selinho "piscou" pra mim e eu o trouxe:-)
Aí está!
 
- Tenho um interesse "ESPECIAL" em integrar-me... por isso sou oficialmente intrometida;
 
- Sou entusiasta de terapias que utilizam o instinto dos bichos e posso testemunhar sobre os benefícios físicos e psicológicos que cães, gatos e cavalos me trouxeram;
 
-  O meu perfil, como editado nesta minha virtual 'casa de campo' é a mais honesta tradução da verdade sobre mim.
 
Apesar de estar correndo alguns riscos, indico cinco blogs aqui, porque normas são normas e porque assim, evito que algum intrometido se aventure:-)))))))))
Esses blogs são alguns lugares onde eu busco algum conteúdo no mundo virtual... e quem disse que o mundo virtual não é real???
 
Fractais da Calu
 
Café entre Amigos
 
Escritos Lisérgicos
 
Casa da Alquimia
 
Roda Viva
 

11 de nov de 2012

EM RESUMO...

SONHOS E TALENTOS
 No azul do céu
ou no papel.
Nuvens
ou palavras.
Sonhar
ou escrever.
Multiplicar!
Nunca enterrar!

Recebi, de Deus, o Dom de transmitir sentimentos, pensamentos e ideias em palavras escritas (em formato de prosa ou de verso) e, por questão de respeito ao Distribuidor dos Dons, nunca mais vou abrir mão de me intitular escritora.
Já editei e publiquei livros em papel. Mas, comercializá-los ou promovê-los exige, além de muita dedicação, uma movimentação presencial do escritor que, no meu caso é muito difícil, o que torna a atividade comercial de escritora inviável para mim.
Deus me deu oportunidades de usar este Dom, quando eu já estava na maturidade... e a oportunidade veio atrelada a sequelas de uma doença neurológica... perdi o equilíbrio físico  (por isso sou cadeirante); minha capacidade natural de falar e articular palavras ficou audivelmente  prejudicada; e, apesar de eu ter todos os movimentos, tenho pouquíssimo controle sobre esses movimentos, principalmente os chamados “finos”... eu nunca consegui autografar nenhum livro meu...
Outro aspecto a envolver esta questão é: eu quero mais do que ser vista como uma deficiente física que escreve sobre suas mazelas, para causar comoção. Sou sim, uma pessoa com um Dom, a qual, por uma fatalidade, tornou-se deficiente física e que, naquele momento, viu surgir a oportunidade para usar esse Dom.
Assim, decidi fazer um blog e nele transmitir sentimentos, pensamentos e ideias em palavras escritas, assim como relatar alguns acontecimentos.
Meu blog não tem Direitos Autorais sobre qualquer criação minha... trata-se apenas de uma maneira de interagir.

ESTOU PONDO MEU BONÉ NUM ESPAÇO ACESSÍVEL, PRA PODER PEGÁ-LO SEMPRE QUE EU PRECISAR PROTEGER MINHA CABEÇA!  ;-)

7 de nov de 2012

CIRANDA PARTICIPATIVA



Houve um tempo que 'segundos'... me impunham “feitios”.
Minha amada mãe me impôs seu próprio feitio, durante muito tempo... depois segui o feitio do meu amado/amado... e eu era triste, embora pensasse que era feliz.

Depois, um fato alheio ao meu próprio feitio me obrigou a “chutar todos os baldes do meu pequeno mundo” e eu fiquei totalmente prêt-à-porter... e ME aprendi.

Um pouco depois, outro acontecimento me deixou nua de qualquer feitio... e ME desaprendi.

Hoje eu sou desprendida de feitios e até do prêt-à-porter...
Hoje eu só tenho PERFIL... que pode mudar a qualquer momento, pois ainda estou ME aprendendo.


4 de nov de 2012

ASSIM... E ASSIM

 
Dia destes, fiz compras numa grande loja e, esperando a passagem das compras, um senhor aproximou-se de mim sorridente e com grande naturalidade:
 
 
-“Posso empurrá-la?”
 
- Fique a vontade!
 
Ele segurou a manopla da cadeira de rodas, empurrou um pouco, abriu caminho para seu próprio carrinho de compras, passou por mim, voltou-se e agradeceu sorridente.
 
Acho que aquele homem saiu com a satisfação de ter agido corretamente com uma Pessoa Portadora de Necessidades Especiais;-)

É simples assim. Senti-me GENTE!!!

 
Dias depois, fui buscar uma encomenda nos correios e, como a minha cuidadora (depois de explicar a situação...) percebeu que havia esquecido a minha CI... a responsável precisou vir até mim, munida de uma almofada de carimbo.
 
 
Eu, tentando mostrar algum
bom humor:
- Tô aqui com meu polegar!;-)

Ela, conseguindo demonstrar muito mau humor:
- "Tô aqui fazendo um favor! "

E quase quebrou meu dedo naquela almofadinha...
- "A senhora não imagino como isso complica pra mim!"

- Você está enganada moça: é PRA MIM que complica!"
 
Não quis discutir, mas  sei que a impressão digital de alguém é ÚNICA e não passível de FALSIFICAÇÃO (aprendi nas aulas de Medicina Legal, que envolve noções de perícia criminal).
A atitude daquela mulher foi coisa de robô mal programado;-(
 

É complicado assim. Senti-me um ESTORVO!!!