PÁGINAS INDEPENDENTES

28 de mai de 2013

A VIDA NÃO ESTÁ ME DEVENDO NADA!

Vejamos:
Tive uma infância feliz e livre, entre animais e plantas, andando descalça, brincando com meus primos e comendo fruta do pé. Mesmo sob cuidados exagerados e severa vigilância, eu me sentia livre.
Minha adolescência foi bastante vigiada, mas eu me “apaixonei” e  “desapaixonei” mais de uma vez, debutei, descobri o amor romântico, namorei, fiquei noiva, conclui o colegial e casei... tudo com a alegria inocente e a intensidade que a adolescência permite.
Tive três filhos. Fui microempresária (sócia em uma pequena confecção), passei em dois concursos públicos concomitantes e tive o privilégio de poder escolher entre dois bons empregos com que a Vida me acenou e acertar na escolha...
Permaneci casada por 18 anos e foi bom enquanto durou.  Descasei. 
Tive algumas oportunidades... digamos... românticas, mas preferi investir no lado profissional... fiz faculdade de Direito e foi bom!!!
Pouco antes de completar cinquenta anos de idade, fui acometida pela DOENÇA... escrevo “doença” em maiúscula porque reconheço que ela me venceu... foi embora e levou com ela meu trabalho, minha coordenação motora e meu equilíbrio corporal.
Mas estou aqui hoje... em tempo de tecnologias que me permitem integração com amigos, um tempo de médicos e terapeutas que, dominando com destreza e sentimento as técnicas modernas da Medicina, lutam comigo pela minha melhor qualidade de vida.
Mas, estou meio cansada e ainda sonho.



Sonho em deixar meu "planetinha" bem pequeno, para que eu possa afastar minha cadeira e ver o pôr-do-sol tantas vezes quantas eu quiser, até que um bando de pássaros migrantes me leve até o Céu... 

Meu corpo??? Ahhh! Será, então, apenas uma carcaça que já foi bastante útil.



19 de mai de 2013

UMA IMAGEM, 140 CARACTERES - 7ª edição



DESAFIO proposto pelo parceiro Christian V. Louis (clique no link para saber como participar)


Ainda me lembro do aconchego dos braços daquele  amor/menino que bateu asas e voou.

17 de mai de 2013

RESPEITO

Sempre defendi e ainda defendo que os jovens devem ser respeitados, assim como os idosos.

 Quando eu era adolescente, cansei de ser admoestada com a frase:
 “-RESPEITE OS MAIS VELHOS, MENINA!”.
Há algum tempo, já adulta, ouvi uma frase fantástica:
“-VAMO SE REPEITÁ!”.

Agora pergunto aos “navegantes”:

-POR QUE?
... quando eu era jovem e ia visitar alguma tia, eu não podia conversar pra não atrapalhar a novela... e eu prometia a mim mesma que desligaria sempre a TV... e assim faço...
... agora que sou “mais velha”, os “mais jovens”  invadem a minha casa munidos de celulares e “tablets”... sinto-me marginalizada outra vez...
-Ihhh! pode?
-Ah! “VAMO SE RESPEITÁ”... mais velhos ou mais novos... TODOS NÓS.

13 de mai de 2013

UMA IMAGEM - 140 CARACTERES

Projeto do parceiro Christian, do blog Escritos Lisérgicos

RIR PARA NÃO CHORAR...

Viciado??? NÃO!
Acabou-se a tinta... o uísque é pra acertar a cor das palavras...

8 de mai de 2013

A ÚLTIMA FOLHA DE PAPEL

Eu não tinha intenção de postar neste blog, hoje. Mas, fui surpreendida pela 30ª Blogagem Coletiva promovida pela parceira Patrícia Gallis, do CAFÉ ENTRE AMIGOS, cujo tema me atraiu.
Por outro lado, o meu objetivo em blogar é interagir.
Assim, deixo aqui minha participação: penso que quando chegarmos à ÚLTIMA folha de papel em branco DO MUNDO, não adiantaria mais mensagens de otimismo ou valores...



CHEGAMOS AO FIM!


6 de mai de 2013