PÁGINAS INDEPENDENTES

31 de jul de 2013

SÉRIO????

Blogagem Coletiva - venha participar da festa aqui
Amanda ficou olhando para a tela de seu PC sem entender o porquê alguém escrevera aquilo, com que intuito? Queria poder entender o que faz uma pessoa ser tão amarga e cruel cometer tamanha violência em escrever palavras tão duras e sem coerência. Será que era uma pessoa conhecida ou meramente passara por ali e resolvera descarregar todo seu ódio e dor em uma única pessoa que teve a infelicidade de estar em seu caminho virtual. Pensou ser uma figura feminina pela maneira de escrever talvez estivesse enganada. Ela e seu único amigo que fizera no curso de psicologia ficavam analisando as pessoas em segredo, não profissionalmente e sim por pura diversão. A muito queria deixar o curso por não se adaptar, não era o que sonhara para sua vida, porem o que queria realmente não importava. Ter um diploma em mãos seria o maior orgulho para seus tutores. Voltou a se fixar na tela, sempre se distraia quando lembrava no quanto estava infeliz, será que a intenção daquela pessoa cruel era acabar ainda mais com seus dias?

Resolveu submeter-se a seções de psicoterapia... em vez ficar analisando pessoas por pura diversão, Amanda deixar-se-ia analisar profissionalmente e concluir se o que queria realmente não importava e por que ela se deixava abater tanto pela “crueldade” de quem... quem, afinal?

Aquele curso serviria para lhe fosse indicado um bom profissional, o qual lhe responderia questões realmente significativas.
- Seu próprio querer, realmente, não importava?
- Qual é seu próprio sonho, afinal?
.......

Talvez, algum dia, ela e seuS amigoS pudessem vir a analisar pessoas PROFISSIONALMENTE, e não mais por pura diversão... ou NÃO!



23 de jul de 2013

A GRANDE DIFERENÇA...

O último desafio do projeto Uma Imagem 140 Caracteres me fez lembrar o tempo da faculdade. 

Foi assim:
Eu já era uma mulher divorciada, mas não era plenamente vivida.
Então, mergulhei de cabeça na vida acadêmica... em todos os seus aspectos. 

AS TURMAS JUNTAS AO FINAL DO CURSO


COM AMIGOS, LÁ EM CASA

CHURRASCO EM COMEMORAÇÃO  AO FINAL DO CURSO





EU SENTIA DEUS ME CONDUZINDO A CADA PASSO.

ASSIM, FIZ QUESTÃO DE AJUDAR NA MISSA 
EM AÇÃO DE GRAÇAS.

Ao final de tudo, houve um momento, que foi apenas solene para muitos... mas, para mim, foi INTENSO!


Era só eu naquele momento, sob a mão firme e solene do Reitor, que tem legitimidade para me conceder o título de Bacharel... e Deus abençoou aquele momento, fazendo-o especialmente glorioso e marcante!



21 de jul de 2013

UMA IMAGEM 140 CARACTERES - 16ª edição

Eis minha participação no projeto lançado na blogosfera pelo blog


Lembrei-me dos meus tempos de concursos...

 não havia internet, mas havia caneta, caderno e livros... muitos livros ;-)

19 de jul de 2013

ASSIM... ASSIM!

O TUBO
Nesta semana fui fazer uma Ressonância Magnética.
Tudo transcorreu bem, como de costume (já fiz esse exame várias vezes...) , mas depois de passar 20 minutos imóvel e de tomar uma injeção de contraste na veia, dentro daquele ‘tubo’ claustrofóbico e barulhento, eu me dei um passeio por um shopping ali perto, enquanto buscava um utensílio doméstico do qual necessito.

Enquanto a cuidadora empurrava minha cadeira de rodas por vitrines coloridas, uma historinha foi sendo formada em minha cabeça. Viajei no tempo...

Vi  uma menina que brincava com os próprios pés, imaginando lindas sandálias com tirinhas bem finas e coloridas a enlaçá-los elegantemente.
A menina cresceu e era quase uma mocinha. Então seu lazer predileto era experimentar sapatos cuidadosamente retirados da prateleira, na pequena loja de seu pai... mas a menina sabia que os sapatos deveriam voltar às prateleiras, pois precisavam se vendidos para suprir necessidades básicas da família e só lhes eram destinados os sapatos realmente necessários.
Depois vi uma menina/moça tentando convencer o pai de que suas “necessidades” eram, agora, mais... digamos “supérfluas”.
Logo a menina/moça casou-se e seus olhos brilhavam diante das vitrines das grandes lojas que ostentavam famosas marcas de sapatos.
E foi então que ela realizou suas  fantasias e, dando grande importância aos próprios pés, ela adquiria sandálias com tirinhas finas e coloridas a enlaçá-los elegantemente.

 Encerrando aquela rápida mas abrangente viagem, ouvi a cuidadora/acompanhante dizendo:
“- Olhe! Este não vai machucá-la e não escorrega.” Segurava um sapato baixo, bem moderno e muito bonito.
Olhei o preço: caríssimo!
Lembrei que não preciso de novos sapatos (tenho vários)e sei que, financeiramente, não estou num bom momento para comprar sapatos.
Mas, a minha capacidade de sonhar não acabou. Eu ainda vou ter um daquele: ... e vai ser loguinho!


14 de jul de 2013

UMA IMAGEM 140 CARACTERES - 15ª EDIÇÃO


Sentada, vendo adiante uma paisagem bucólica...
Passado, presente e futuro se entrelaçam e ela se entrega a lembranças e sonhos.

Essa foi minha participação no projeto promovido por Escritos Lisérgicos

9 de jul de 2013

DEPOIS DE UMA LONGA E TENEBROSA AUSÊNCIA

Foi um sufoco e é uma história longa e muito chata...
Desde já adianto que estou bem de saúde e que os fatos ocorridos são costumeiros no dia a dia de qualquer pessoa, apenas se sucederam sem trégua e, no meu caso de total dependência, tornaram-se aviltantes.
Era o dia 1º de julho, quando resolvi largar mão de tudo e buscar meu refúgio virtual  - minha casa no campo...
A fechadura emperrou na porta e eu não pude entrar "onde eu plantei amigos e livros"... esbravejei (assim, sou normal);-).
O técnico deu o veredicto e levou o meu 'veículo' e 'internou' na UTI dos leptops.

Hoje, depois de muitos Reais fujões e muitos dias de 'reclusão'





ESTOU DE VOLTA pro meu aconchego!