PÁGINAS INDEPENDENTES

29 de ago de 2013

OLÁ AMIGOS DA BLOGOSFERA - meu recado sério em ENTREVISTA COLETIVA

Eu já estava decidida a não participar de novas BCs e nem seguir novos blogs...
Mas entrei no painel do blogger e vi uma BC que é uma Entrevista Coletiva.
Era tudo que eu precisava, neste momento em que, por razões ESPECIAIS, quero ser participativa e não estou conseguindo...
As perguntas constantes desta BC vieram de encontro às explicações que eu queria postar aqui e nem sabia como começar.
Lendo minhas respostas, vão entender. Meu perfil não tenta esconder quem eu sou... mas, sinto necessidade de ser mais clara.
Assim, vamos lá:


1 - Antes do blog, depois do blog... Mudou alguma coisa?
Muita mudança. Inclusive mudanças na minha rígida rotina de Pessoa com Necessidades Especiais (causada pela minha dependência de outras pessoas) pois, através do blog, recebe-se uma boa dose de calor humano... 


2 - Como você divide o seu tempo entre as atividades do blog?

Não estou conseguindo dividir meu tampo como gostaria...
Fui aposentada precocemente... teoricamente eu deveria ter bastante tempo, mas não é bem assim: a empregada/cuidadora do dia chega entre entre 8:00 e 8:30 horas e abre a casa, atende os cachorros (3 aqui dentro e 1 lá fora). Geralmente acordo entre 7:30 e 8:00 e ligo a TV, sendo que hoje não consegui fazer isso, porque a empregada/cuidadora da noite, que sai entre 22:30 e 23:00, esqueceu de deixar o controle remoto da TV ao meu alcance. Graças a Deus (que me 'deu' "amigos de estimação" os quais "acampam ao meu redor")durmo durante a noite toda, muito tranquilamente. Como meus olhos excretam impurezas durante a noite, em alguns dias, fica desconfortável abrir os olhos pela manhã. É necessário pôr colírio e, como eu não consigo fazê-lo por falta da chamada coordenação fina, a empregada/cuidadora do dia pensa que não acordei, como aconteceu hoje. Enfim, é quase meio dia e não consegui terminar este, que comecei ontem...
Não posso esquecer de dizer que 'dedogito' muito   L E N T A M E N T E usando apenas os indicadores, em função da falta de coordenação fina.
Eu pedi o leptop ainda na cama e pensei em postar logo, mas, agora são 13:00 h...

Então, acreditem, eu precisaria limitar o número de blogs que sigo, mas "são tantas emoções" a cada novo blog;-) achou que estou viciada.



3 - Qual o post que você mais gostou de escrever?
Bem, gosto de blogar porque encontrei aqui uma boa maneira de interagir e transformar o virtual em presencial. Então...
Outrossim, tenho muita história pra contar. Então...
http://janassim.blogspot.com.br/2013/08/meu-pai-foi-um-homem-integro-e-cumpriu.html

27 de ago de 2013

O SAGRADO EM MIM

BLOGAGEM COLETIVA comemorativa do 4º aniversário do blog
Foi de mansinho, sem alarde, sem grandes comoções... talvez em decorrência das orações feitas pela minha mãe e atendidas pela mãe do filho de Deus.
Creio ter recebido a Centelha do Sagrado na Pia Batismal e Ele vem me acompanhando silenciosa e discretamente.
Eu nunca fui religiosamente piegas, mas sempre tive fé... ou respeito... ou medo de um Ser Superior e Criador de tudo.
A  Natureza sempre me fascinou e, por admirá-la, desde criança cultivou-se em mim o respeito pelo Criador de todas as coisas e de todas as criaturas vivas.
Já adulta, aprendi alguma teoria sobre a Bíblia Sagrada e passei a ver encantos em suas linhas e entrelinhas.

Hoje consigo ver o Sagrado em todas as religiões... em todas as pessoas... e até EM MIM!

25 de ago de 2013

UMA IMAGEM - 140 CARACTERES -# 18

Um projeto que se transformou em Blogagem Coletiva.
Gosto de participar do que eu sempre considerei um desafio... e eu gosto de desafios.
Clique aqui e participe também.


Não importa como se chega à banheira. Importa que a água envolve, conforta e abre espaço para a inspiração.


20 de ago de 2013

SE EU FOSSE...


Ganhei uma TAG (agora entendi como faz para pegá-la rsrsrsrs... a Sil me ensinou) e foi do blog dela Meus Devaneios Escritos que pequei a Tag  que foi criada no Infinito da Cris



 Se eu fosse um mês:  DEZEMBRO
 Se eu fosse um dia da semana: TERÇA FEIRA
 Se eu fosse uma hora do dia: HORA DE DORMIR
 Se eu fosse uma estação do ano: VERÃO
 Se eu fosse um planeta:  TERRA
 Se eu fosse uma direção: EM FRENTE
 Se eu fosse um móvel:  ESCRIVANINHA
 Se eu fosse um pecado: VAIDADE
 Se eu fosse um sentido: AUDIÇÃO
 Se eu fosse uma pedra: SÃO TOMÉ
 Se eu fosse uma planta: BUGANVILLE (PRIMEVERA)
 Se eu fosse uma flor: AZALÉIA
 Se eu fosse um clima: SUBTROPICAL
 Se eu fosse um prato: MASSA
 Se eu fosse um instrumento musical: VIOLÃO
 Se eu fosse um elemento: TERRA
 Se eu fosse uma cor: BEJE
 Se eu fosse um animal: CAVALO
 Se eu fosse um som: SOLO DE VIOLÃO
 Se eu fosse uma música: CASA DE CAMPO
 Se eu fosse um sentimento: PAZ
 Se eu fosse um lugar:  LAR
 Se eu fosse um sabor: AGRIDOCE
 Se eu fosse uma palavra: ANTAGONISMO
 Se eu fosse um objeto: UM TREM QUALQUER
 Se eu fosse uma parte do corpo: MEMBROS
 Se eu fosse um número: 8
 Se eu fosse um símbolo: INFINITO



Ofereço esta TAG às amigas blogueiras:
Jane
Beth
Lu C.
Luciana Souza
Débora



18 de ago de 2013

RAZÃO E SENTIMENTO

Estive assistindo o programa Encontro com Fátima Bernardes, onde se discute se a terminologia usada para definir a pessoa “diferente” interfere na intensidade do preconceito absorvido pelo “diferente”.
Lembrei-me então de que, em 2001, lancei um livro chamado “NA PERIFERIA DA VIDA ?” cujo assunto eram as pessoas diferentes, chamando-NOS   (inclusive a mim mesma...) de EXCEPCIONAL... prevendo que o uso dessa terminologia causaria polêmica entre os “diferentes” envolvidos no livro, inicio-o compilando a definição contida no dicionário Aurélio:
“1. Em que há, ou que constitui ou envolve exceção... 2. Que goza de exceção; privilegiado... 3... 4. Excelente; incomum; extraordinário... 5. Med. Diz-se do indivíduo que tem deficiência mental (índice de inteligência significativamente abaixo do normal), deficiência física (mutilação, deformação, paralisia, etc), ou deficiência sensorial (cegueira, surdez, etc. ) e, por isso, incapacitado de participar em termos de igualdade do exercício de atividades normais....... (ver pág. 857 de NOVO AURÉLIO SÉCULO XXI).

OBS: O livro não se refere aos deficientes sensoriais, não porque as agruras sofridas no dia a dia de cada um destes deficientes seja menor...  mas, simplesmente por falta de experiência pessoal, já que o NA PERIFERIA DA VIDA?não é  um livro técnico. Foi elaborado através de intenso trabalho de pesquisa empírica através de relatos pessoais e profissionais.


Ouvindo algumas pessoas presentes, e também considerando a minha posição pessoal, posso dizer que o importante mesmo é a maneira como somos considerados a nível pessoal. 

Por exemplo, meu sobrinho Fernando e eu costumo dizer que ele é 'meu bobinho preferido' e este tratamento nunca incomodou os familiares, pois eu o conquistei... às vezes, ele "magoa", e explica que "a tia não anda mais".


Enfim, nós dois somos excepcionais e a contracapa do livro traz a foto de nós dois juntos.
A alegria do Fefe quando se viu na do livro é inenarrável e não tem preço.






O livro causou polêmica e foi bastante desagradável: um dos excepcionais a quem pedi uma contribuição impôs a condição de que eu tirasse a expressão do livro...
Até balancei e cheguei a cogitar abortar o livro, mas mantive minha posição e a gestação do livro foi até o final.

NASCEU! Comprove CONFIRA AQUI

14 de ago de 2013

O CARTEIRO


Ontem, o carteiro tocou lá na frente, dizendo que trazia uma encomenda para mim. Enquanto a cuidadora caminhava até o portão fiquei pensando que não comprara nada pela internet (exceto alguns livros virtuais...) e apenas esperei.
Ela chegou com a "encomenda": o livro que ganhei no sorteio da B.C. de aniversário do ETERNAMENTE V V.
Uma pessoa, ao ouvir de mim como aquele livro chegara até aqui, apontou para o meu leptop e perguntou espantado: "Daqui????" 
Assim, aquele carteiro protagonizou a quebra das fronteira entre o mundo virtual e o material e trouxe até mim a materialização de uma premiação da blogosfera. 
Peguei aquele livro nas mãos que o manuseiam com muita dificuldade e me senti no pódium da vida!



Agora só me falta abraçar a amiga Verinha;-)
Obrigada, Verinha!







Porque o ser humano viverá num mundo "sem fronteiras"... se ele estiver INTEIRO.

11 de ago de 2013

MEU PAI


Meu pai foi um homem íntegro e cumpriu todas as etapas do papel de pai...
Assinava os boletins da escola, dançou comigo a valsa de debutante, assinou um documento permitindo que eu me casasse antes  dos 21 anos e me conduziu ao altar...


Resumindo, passamos pela vida um do outro, sem nenhum acontecimento marcante e sem necessidade de perdão recíproco.

Quando meu pai morreu, fiz aquele gesto meio patético de jogar uma rosa sobre o caixão... o som seco daquela flor assustou-me e fiquei pensando que "nunca mais" seria tempo demais...

Alguns meses depois da morte dele tive um sonho... um sonho daqueles que nos leva a crer que “Há mais coisas entre o céu e a terra, do que sonha nossa vã Filosofia”.
Meu sonho:

‘Fui até a casa da minha mãe viúva, para levar algum apoio moral.

Quando me aproximei do portão, vi meu pai na porta. Vestia um pijama branco de cetim, combinando com a densa cabeleira branca que ele ostentara  nos últimos anos de vida. Nas mãos, um  buquê de pequenas flores em tom lilás completavam a imagem/visão que dirigiu-se a mim:
“- Filha, não se preocupe comigo! Aqui é bom! Veja como estou bem.”
E, como de costume, simplesmente passamos um pelo outro.'
Quando acordei, na manhã seguinte, algo continuava a me dizer que ele está bem.

6 de ago de 2013

SIMPLES ASSIM.

Seguindo indicação das amigas Liny e Silvana, estou participando... "plantando" uma árvore, através do site indicado.

Vamos acreditar!!!!!


Você sabia? 

Que um blog produz quase 3,6 kg de dióxido de carbono por ano? 
Eu não sabia e a maioria dos blogueiros não sabe. 

Como se neutraliza o carbono de um blog?

É bem fácil...
Clique AQUI e saiba como proceder!

4 de ago de 2013

"VOVOZAR" B C comemorativa do blog PENSANDO EM FAMÍLIA

     A chegada de um neto

É a prova material

Em forma de gente

De que  não se existiu

Inutilmente


Sou apenas avó ... e dispenso adjetivos.