PÁGINAS INDEPENDENTES

31 de jan de 2014

A FONTE

Ao nascer de um dia qualquer do ano 2008, sintonizei um determinado canal e vi uma entrevista pela televisão.
Numa entrevista onde o entrevistado era um cantor/compositor de música brasileira e também escritor, falava-se sobre uma expressão artística e/ou cultural a serviço de outra, numa perfeita integração.

O artista entrelaçava os dedos das mãos, reforçando a ideia de integração de arte com arte... de arte com gente... de gente com gente...

Quando os dedos daquele artista se desentralaçaram, sairam inteirinhos e, cada qual na mão certa, manteve a própria individualidade: o "dedão" continuou dedão; o "dedinho" continuou dedinho; o "seu vizinho" continuou vizinho; e, etc.

Observei aquele gesto e lembrei-me de que me sempre me interessei pelas letras das músicas.


Sempre "li" o que as pessoas cantavam... as letras das músicas sempre "falaram" comigo e algumas me disseram coisas interessantíssimas ... é dessa fonte que eu bebo... é dali que busco subsídios e os armazeno no fundo da alma para escrever. 
Mas, lamentavelmente, eu me deixei distrair pelas minhas próprias dúvidas, sem lembrar que aquilo que foi, é, e sempre podemos tirar proveito do que é... e do que somos!

De hoje em diante eu prometo a mim mesma, tendo alguns leitores como testemunha, que vou me importar "menos com problemas pequenos", sabendo que "a cada um cabem alegrias e tristezas que vierem".


25 de jan de 2014

DO VIRTUAL AO MATERIAL

Pouca gente é tão generosa quanto a parceira Silvana.
Seu blog é colorido, aberto e extrovertido como ela própria.



Foi de lá que peguei um selinho muito generoso, que veio acompanhando uma generosa mensagem sobre meu blog bem aqui




Entre nós nasceu uma valiosa amizade que, por morarmos na mesma cidade, transpôs rapidamente a fronteira que separa o mundo virtual do material.
Na primeira visita que me fez, Silvana veio sozinha. Na segunda visita, ainda em 2013, recebi outra agradável visita dela, acompanhada da sua bonita e simpática filhota adolescente e do seu marido, um agradável cavalheiro cavaleiro (ou vice-versa...). 
Foram momentos que me trouxeram muita satisfação...
-Valeu Sergio!
-Valeu Marianna!

VALEU SIL!



18 de jan de 2014

SIMPLES ASSIM

Numa tarde, tudo estava calmo quando entrei na casa, vindo do quintal.
Na entrada da varanda envidraçada, vi uma pequena ave ferida no chão, o pequeno corpo tão frágil e, ao mesmo tempo, tão corajosa, pois chegara até ali num "voo solo".
A avezinha foi posta, com cuidado, sobre um muro, a salvo dos meus gatos.
A visão daquele pássaro ferido ali caído, tanto quanto seu destino, perseguiu-me até quando escrevi o conto, postado no E-Library

Enquanto eu escrevia, tudo foi ficando claro: eu não preciso temer pelo meu futuro, pois sempre haverá uma mão forte e cuidadosa para me pôr a salvo.
Acredito que a ajuda oferecida por Deus através dos bichos possa estar na simplicidade de um pequeno passarinho caído em nosso caminho.

14 de jan de 2014

EM ONDAS...

Minha vizinha/amiga Marcia Miranda postou no facebook e copiei para bem ilustrar este post.
Uma 'onda' grandalhona e assustadora:
Meu cachorrinho Bidu apresentou uma tossezinha esquisita (parecia estar engasgado...).
Achei que ele teria um "caroço" na garganta. No dia 02/01/2014, chamei a Clínica Veterinária que costuma atendê-lo... fizeram uma radiografia e o resultado foi assustador, pois mostrou o coração muuuuito aumentado... uma "bola" ENORME, que comprime a traqueia contra a coluna vertebral... a pressão arterial estava em 22... ele foi examinado e medicado por uma cardiologista e parece melhor. Estou ansiosa para que cheque o final do mês de janeiro e ele volte a fazer exames.

Uma 'onda' revigorante:
No sábado (04) saí pilotando minha cadeira motorizada e, com a cuidadora Maria, fui a uma floricultura aqui perto onde há coisas lindíssimas.
No caminho, cumprimentei alguns vizinhos e fui apresentada a outros... mas o mais notável ocorreu na tal floricultura: circulei por lá e interessei-me por um suporte de jardim... mas a proprietária, paisagista, saiu pra atender um cliente e deixou a loja aos cuidados de uma vendedora que continuaria a me atender... quando a vendedora se aproximou, notamos que a mulher estava pálida e trêmula, prestes a cair... Maria (minha cuidadora) ofereceu-se para acompanhá-la até a farmácia, do outro lado da rua...a mulher me olhou sem saber o que responder e eu senti que devia dizer:
- Vá com ela Maria. Eu cuido aqui!
E fiquei vendo a mulher andar cambaleante e a Maria segurando-a pelo braço, rumo à farmácia.
Repentinamente, eu me dei conta de estar ali, numa cadeira de rodas e sozinha na entrada daquela loja...
OBS: Apenas um cadeirante sabe valorizar algo tão simples!

E aí veio o "show" da Luzinha, uma cadelinha, "filha" da mulher que se sentira mal. Luzinha foi resgatada da rua, tendo vários ossos quebrados (de tanto apanhar de humanos...). Uma sombra de preocupação tomara conta do olhar doce e brilhante de Luzinha. quando percebeu que sua "mamãe" saíra dali. Parou ao meu lado por alguns momentos... eu chamei, pensando evitar que ela fosse atropelada. No entanto, ela nem me dirigiu o olhar. Olhava atentamente a rua e farejava... de repente, saiu (toda tortinha) e voltou toda alegre, "trazendo" sua "mamãe", a quem fora buscar.

Quando cheguei em casa, o Bidu me recebeu com "lambeijos" e o problema dele ficou pequeno diante da grandeza de poder sentir o amor de um cão!
O mesmo "mar" que nos "derruba e dá um caldo", nos traz de volta "sobre as águas".

6 de jan de 2014

ULTRAPASSANDO LIMITES

As confraternizações que marcaram a despedida de 2012 foram memoráveis.
A começar pela confraternização familiar em comemoração ao aniversário de Jesus, que postei aqui
Logo depois fui surpreendida por uma foto no facebook, a qual me trouxe muita alegria. Os violonistas são meus filhos Rica e Duda... o 3º filho, Fabio, foi o fotógrafo... os irmãos se reuniram na casa do Duda.

E, em seguida, ocorreu a confraternização entre vizinhos no condomínio onde moro.

Assim, eu e o ano de 2013 nos despedimos com alegre tranquilidade.
Tranquilidade esta que ultrapassou os limites do tempo e me deixou apta a enfrentar o ano de 2014, que já chegou chegando!!!!!