PÁGINAS INDEPENDENTES

6 de jun de 2017

POR ONDE ANDAS, PASSARINHO VERDE? VEM CÁ, VERDINHO!

Tenho aqui um passarinho que me contou que é primo do VERDINHO, que anda viajando por aí. Mostrei a foto e ele me pediu para trazê-lo, pois tem saudades. Eles são diferentes, mas o PRIMO DO VERDINHO é quase verde. Mora numa janelinha na entrada do meu quarto e disse que prefere ficar por aqui... acho que ele está ficando preguiçoso!!! rsrs

Venha VERDINHO!! Seu priminho ficará animado com sua visita.
Quer ver uma foto, mais de perto dele? 
Aqui está

Você poderá descansar na janelinha dele ou, se preferir, pode acomodar numa das casinhas da VILLAGE BIRDS, aqui em casa mesmo.

Seu priminho e eu esperamos sua vinda!



3 de jun de 2017

OS MEUS DE JUNHO

Ha alguns anos, li um livro entitulado "Os Meus de Fevereiro", no qual a autora se referia aos parentes que morreram em fevereiro.

Hoje, aqui eu homenageio os familiares que NASCERAM em junho. 

Esta é a TERCIA, que faz aniversário, no dia 25.  

Ela é minha única irmã, um pouco mais velha do que eu. Assim, sempre foi minha irmã mais alta. Também sempre foi mais magra e com cabelo mais cacheado... foi, é e será uma pessoa altamente confiávelTemos gostos completamente diferentes, mas 'acontece nas melhores famílias'... A ela transferi a incumbência de levar ao altar dois dos meus filhos, quando eu já não conseguiria andar pela nave da igreja.

Agora  lhes apresento o FERNANDO, que comemora mais um ano de vida no dia 29.
Ele é o filho mais novo da Tercia e a nossa eterna criança... ajudei a cuidar dele, até quando já nem podia mais cuidar de mim mesma. Agora eu finjo que cuidamos um do outro. O Fernando é e sempre foi muito bem aceito pela família, o que faz dele uma pessoa feliz.

JULIANA  aniversaria no dia 7. 
Minha sobrinha-neta, hoje a JU  é agrônoma e é com satisfação que a vejo viajar "de mochilão", por lugares interessantíssimos.
Ha 26 anos a Juliana foi o meu presente.
Explico: quando do meu divórcio, sentia-me pela metade e, algum tempo depois, a Juliana nasceu. Então a mãe dela (minha sobrinha mais velha) convidou-me para ser a madrinha... o que senti quando ela nasceu, registrei numa poesia

O PRESENTE
 Pernas grossas, braços roliços.
Toquinho de gente
Sorriso maroto.
Olhinhos brilhantes.
No rosto rechonchudo, bochechas rosadas.
Moldura de cachinhos castanhos.
Obra de arte,
assinada por Deus.
Moreninha, fofinha,
o meu presente.
Boneca que anda e ri.
Ri pra mim, estendendo os braços.
De pegar no colo
Cheirinho de nenê, que por muito não curti.
A menina que não tive,
me devolve, aos poucos, gostos que perdi.
Amor de criancinha, que por muito não curti.
Moreninha, fofinha.
Quando aprender a falar,
vai me chamar de madrinha...