PÁGINAS INDEPENDENTES

8 de jun de 2011

UMA NOITE... UM GATO

Apesar de precisar de algum ser humano ao meu dispor em tempo integral, posso dizer que durmo sozinha (não solitária...). Uma campainha mantém meu quarto potencialmente ligado ao da ‘cuidadora da noite’. Assim, resguardo uma significativa fatia  da minha intimidade.






Sinto-me à vontade na
minha companhia e, acredito, meus pets também.




Lembro-me daquela noite... eu não tinha dogs... mas tinha cats. Eram dois. O mais novo era o Tom, um persa mestiço muito esperto.
Pois bem:  eu via um filme pela TV, enquanto os olhos amarelos do Tom estavam fixos na janela atrás de mim. Não dei atenção ao fato, achando que ele estaria ouvindo o som das patas da grande e vigilante cachorra lá  fora.
Quando o filme chegou ao the end, desliguei a TV e percebi uma claridade inusitada. E aí os olhos do Tom ficaram ainda mais arregalados.
Toquei a campainha e o Tom ronronou pra mim, enquanto seus olhos se voltavam para a entrada do quarto...
Em poucos minutos, a cuidadora entrou:
“_ Já sei!” e puxou a persiana da janela atrás de mim. Em seguida, andou pela casa, verificando o fechamento, tendo o Tom a segui-la. Da cama, ouvi:
“_Gato! Pare de me vigiar.”
Quando as luzes se apagaram, a tranquilidade da noite voltou a reinar.

6 comentários:

  1. A cuidadora em questão conhecia bem os gatos, sabia dos olhos inspetores deles. Você foi ao meu blog e me encheu de carinhos. Disse que sou um escritor nato. Escritor não sou não. Sou fisioterapeuta. Mas a Fisioterapia me ensinou tanto que tive que escrever para compartilhar a vida que cresceu em mim...
    Você escreve de um jeito gostoso, manso. Aprendo com você. Abraço, linda Janice. Nós, blogueiros apaixonados pela escrita, somos perigosos; se deixar, reescrevemos o mundo inteiro... [sorrio]

    ResponderExcluir
  2. Querida Jan, tudo bem?
    Você que é feliz na companhia desses serzinhos, nao teria porque te achar solitária, porque tem as melhores companhias, e a de Deus, claro!

    Você falou em cuidadora, me lembrou que fui incumbida de ser em setembro, de uma senhora de 94 anos, ela é minha vizinha, nao teria condicoes de ir para um outro lugar nesse mês, porque a nora estará viajando. Sabe a primeira coisa que ela disse quando me viu? Que ela adora o Brasil! Nao é uma fofa?

    Beijinhos flor!

    ResponderExcluir
  3. OI JEFH, GOSTEI DO SEU RETORNO.
    NÓS, BLOGUEIROS SOMOS PERIGOSOS: FICAMOS TÃO VALENTES AQUI, ATRÁS DA "TRINCHEIRA"...;-)
    VOCÊ É FISIOTERAPEUTA E SOU PACIEEEENTE... EU "ODEIO" A CLASSE PROFISSSIONAL TODA... NADA PESSOAL:-)))))))))
    AINDA HÁ POUCO SAIU UM DAQUI... E PUXA, TORCE, ESTICA... É IGUAL ÁGUA: NÃO PODE FALTAR, MAS...
    QUANTO AOS GATOS... APRENDI TANTO COM ELES!
    AH!!!"ODEIO" CUIDADORAS EM GERAL.

    ResponderExcluir
  4. CRIS
    BICHOS DE ESTIMAÇÃO SÃO TUDO DE BOM. NÃO EVIDENCIAM NOSSAS DEPENDÊNCIAS...

    MAS, EU AINDA VOU PRA LUA, POIS LÁ NÃO EXISTE GRAVIDADE:-)))))))))))
    IHHH! SERÁ QUE LÁ SÓ TEM DRAGÃO????:-(

    ResponderExcluir
  5. Que fofo.

    Essa histórinha me fez lembrar quando em 1997, eu estava na Itália, terminando meu curso de italiano, e a dona da casa onde eu estava hospedada - era uma espécie de intercâmbio - me havia proibido de tomar mais de um banho por dia. Só que, estava fazendo muito calor [40 graus], e eu não aguentava ficar só com o banho que eu tomo religiosamente antes de me deitar.
    Assim, quando eu chegava da Escola, por volta das 15 horas, e não havia ninguém em casa, eu corria para o banheiro e tomava uma ducha fria [pois nem o aquecedor ela ligava de dia]. Após o banho, quando eu abria a porta do banheiro, o gato dela estava sempre parado no mesmo lugar me encarando. Tenho certeza que ele contava pra ela que eu estava desobedecendo-a...rsrsrsrsrsrs

    Viu do que eu fui lembrar? E já se passaram tantos anos...rs

    Beijão, e te cuida.

    Cida

    ResponderExcluir
  6. BOM DIA CIDA.
    CERTAMENTE O GATO CONTAVA MAS TALVEZ ELA NÃO ENTENDESSE;-)

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE