PÁGINAS INDEPENDENTES

27 de out de 2012

A princípio eu não queria participar desta BC... mas a iniciativa foi do Christian, que eu percebo ser conhecedor do assunto e fiquei pensando demais na oportunidade que estaria perdendo, de interagir e aprender mais um pouco e com legitimidade moral...
 Então, lembrei-me de dois episódios, protagonizado por pessoas de três gerações da minha família: eu; um dos meus filho; e, o filho deste mesmo filho.

Diferentemente de mim, minha irmã sempre curtiu filmes “de terror”. Certa vez, veio (do interior) hospedar-se em minha casa (na capital) para assistir o filme “O Exorcista”. Chegou do cinema e, empolgada, me contou algumas cenas.

Um dos meus filhos (então com três anos) ficou prestando atenção na conversa...

Não dei muita importância e fomos dormir.

Lá pelas tantas o menino me chamou. Eu fui... e ele assustado:

“- Minha cama tá balançando...”.

Lembrei parte do relato... Falei que era impressão e deitei-me ao lado dele. Quando me pareceu que ele dormia, levantei e fui saindo. Quando dei alguns passos, escutei:

“- Mãe? Como será que a “impressão” balança a minha cama?”.

Voltei e... amanheci na cama dele.

 

Hoje penso que a “impressão” pode balançar camas, sim!


 
Passou-se muito tempo. Aquele “menino” é pai e o filho menor dele sempre foi muito apegado ao avô materno, já bem idoso.

O avô faleceu e o menino sempre pedia aos pais, para que o levassem à casa “da vó”. E o levavam sempre.

Até que um dia ele falou que não precisava ir mais. Perguntado qual o motivo, o menino respondeu, com “cara de paisagem”:

“- Não adianta, o vô já foi.”

“- Pois é...”

“- Ele foi hoje. Fez tchau pra mim e foi.”

“- GULP! Hoje? E onde ele tava?”

“- Na sala, claro!”

“- E por que você não falou nada?”

“- Ah não! Vocês iam dizer que eu sou louco!”

 

"Há mais coisas entre o Céu e a Terra do que sonha nossa vã Filosofia."

William Shakespeare

36 comentários:

  1. Nossa... já ouvi muitas histórias sobre crianças que veem pessoas que já partiram.. como você bem escreveu no final de seu texto, tomando as palavras de Shakespeare,"Há mais coisas entre o Céu e a Terra do que sonha nossa vã Filosofia."
    Não sou de acreditar muito no sobrenatural, mas que muitas vezes acontecem coisas que nos botam a pensar, ah, acontecem!
    Muito boa sua participação na blogagem!
    Abraços e bom finde!
    (ah, adoro o texto sobre a caixa de comentários: "sente-se, tome um cafezinho e converse comigo".. É assim mesmo seu blog, a gente se sente acolhido e à vontade nele, como se estivesse na cozinha de uma casa, tomando café e jogando conversa fora)
    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina, tenha um bom dia!
      Acho que a vida é simples como um cafezinho na cozinha;-)...ou como a sabedoria de Shakespeare em dizer que há coisas acima da nossa capacidade de compreensão.

      Acho, ainda, que crianças são muito impressionáveis e espontâneas em suas manifestações...

      Venha sempre!

      Excluir
  2. Verdade, Jan,
    e estes fatos sempre nos surpreendem em nossas vãs certezas racionais de que só por sermos adultos vividos sabemos de todas as coisas.
    Foi bom demais vc ter participado.Valeu!
    Bjinhos,
    (ah, estou aprontado o post do selo).
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Calu, aproveite bem o dia!

      Acho que crianças existem para que os adultos que até pra ser "sabido" há um limite...

      Estou curiosa pra ver o "post do selo".

      Excluir
  3. Eu, particularmente não gosto de filmes de terror. Meu pai e por consequ|ência nós, pequenos, ouvíamos no rádio tempos atrás o programa: Incrível, fantástico e extraordinário, tipo rádio-novela. Custávamos a dormir, depois.
    As crianças se impressionam mesmo.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sonia, é isso aí. Criança se impressiona... e por são tão moldáveis!
      Os adultos devem ter muito cuidado ao executar o "projeto" que Deus nos confia, né?

      Excluir
  4. Minha amiga pessoalmente não gosto de filmes de terror, o que não conheço respeito mas não pretendo conhecer, pois me assusta.
    Concordo plenamente com William Shakespeare.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  5. Oi Maria, concordo com você: Shakespeare deixou, nas entrelinhas de uma frase bonita e de efeito, um ensinamento de humildade.

    Mas eu quero saber... até onde for humanamente possível... sei que há um limite para a nossa vã filosofia... eis a questão;-)

    Aproveite bem seu dia!

    ResponderExcluir
  6. Eu simplesmente adoro essa frase do shakespeare! Tadinho do seu filho! mas eu tb era de me impressionar fácil, qdo vi o filme do homem da mascara de ferro fiquei muito abalada por forçarem o rapaz a usar aquela mascara feia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta frase do Shakespeare é muito sensata... não devemos procurar saber além do nosso limite humano, mas há mais sim.

      Meu filho mais novo (o terceiro) ficou com medo do ET... pode?:-))))))

      Excluir
  7. Oi Jan,
    postei lá o selinho.Obrigada pela gentil indicação e uma ótima semana p/ vc.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E EU FUI LÁ VER.
      OOOOOBÁÁÁÁÁ!
      INTERAÇÃO!;-))))))

      Excluir
  8. Olá Jan:
    Imaginação, "impressão" ? Talvez, mas eu acredito que o olhar puro de uma criança pode alcansar coisas que nós adultos não vimos, até porque ainda que vissemos iamos pensar estar loucos.
    Gostei da sua história real.
    Beijinho carinhoso.
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Loucos... nós???!!!!
      AH! É IMPRESSÃO:-))))))))
      Só porque vc fala com botões e eu me considero um deles??????

      Excluir
  9. oi, Jan. Quando vi esse filme, fiquei péssima, muito, mas muito impressionada. Aí me disseram para ver de novo, que isso ia me convencer de que era apenas um filme. Foi pior, até hoje sou "impressionada" com esse filme.
    Eu acredito que algumas crianças (algumas) sejam capazes de "ver" ou sentir uma presença. Minha filha, quando era um bebê ainda,certa noite ficou olhando para o alto da parede e riu. Perguntei a ela o que era, ela me respondeu: vovô. Os dois avós dela já haviam falecido, e eu não sei qual dos dois poderia ser, creio que era o meu pai, pois ele tinha adoração por crianças, e ela já tinha visto fotos dele, e meu (ex)sogro não ligava muito pra crianças.
    Enfim, seu relato me surpreendeu, como o da Verinha, do blog Eternamente VV, pois foram reais.
    Uma excelente participação a sua, Jan.

    um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ligéia!
      O EXORCISTA parece ser um filme muito impressionante mesmo... FORTE!
      Crianças vem quem querem ver (inscientemente, claro)... será que vem mesmo????? só sei que não sei;-)

      Meus 2 filhos mais velhos: o Rica gosta de filmes de terror, mas, na real, não encara nem acupuntura;
      já o Duda, acode acidentados e faz coisas do gênero, mas passa longe de ficção de terror. Esse último é igual à mãe dele;-))

      OBS: também gostei muito do relato da Verinha.

      Excluir
  10. Puxa, arrepiei,emocionei!E isso acontece mesmo! um beijo,tudo de bom,linda semana!chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, talvez eu seja endurecida demais... o fato é que não me emocionei em nenhum dos episódios...;-)

      Excluir
  11. Boa tarde Jan! Eu ia sugerir que participasse repostando aquela postagem do copo, mas não queria forçar a barra, não sabia que estava afim de participar e tampouco sabia que tinha mais histórias para contar.
    A respeito de filmes de terror, eu sempre gostei muito. Creio que o mesmo seja uma maneira de lidarmos com nossos medos interiores e, como disse em alguns blogues, ao menos a mim me ajudou muito a não me impressionar com qualquer coisa, visto que muito pode sair do imaginário humano como ocorrem nestes filmes e, depois, não ficamos mais impressionados. Tenho visto pessoas bem adultas, com mais de 30, que se impressionam por qualquer coisa e quando ouvem falar em filme de terror é como se fosse coisa do outro mundo. São pessoas crédulas demais, que não aprenderam a lidar com seus medos e acabam tendo horror a tudo e sabemos, pessoas assim são facilmente manipuláveis, como crianças assustadas que acreditam nas coisas mais absurdas.
    A respeito do Exorcista, existe bastante lendas que em verdade, foram confirmadas pelos próprio atores. Houveram incêndios inexplicáveis durante a filmagem, o diretor agrediu um dos atores fisicamente, estava bem descontrolado, parece-me que algumas pessoas morreram num destes incêndios... Não posso afirmar com precisão porque vi um documentário a respeito deste filme há um bom tempo, o que se sabe é que a Linda Blair, protagonista, não quer mais comentar e nem ouvir falar a respeito do mesmo.
    Sobre crianças verem pessoas mortas, como em O Sexto Sentido, já ouvi muitos relatos, porém, nunca sabemos até onde isto é real ou imaginação, a não ser que haja alguma coincidência da criança ver e pessoa ter falecido um pouco antes...
    Eu busco o equilíbrio, para mim nem tudo é sobrenatural, tal como nem tudo tem uma explicação e nos deixam dúvidas.
    Muito obrigado por participar da BC, meus muitos parabéns pelo texto e por dividir isto conosco.

    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Chris, a postagem sobre a brincadeira do copo teve, pra mim, a conotação de desabafo... naquela ocasião, a atitude injusta da minha mãe sobrepôs-se a qualquer outro aspecto da situação. Enfim, ela já faleceu e que Deus a tenha!

      Eu não tenho medo do sobrenatural... sei que existe (já fui alvo de muita coisa...) mas prefiro pedir a proteção de Jesus e da mãe dEle e não recorro a armas exotéricas. Sinto-me segura assim;-)
      Filmes de Terror: não vejo... gosto de ver coisas bonitas na ficção... A realidade tem coisas suficientemente feias, né?

      SEXTO SENTIDO: vi o filme porque gosto de crianças e do Bruce Willis... mas o filme é Suspense e não Terror... estou certa?

      O que relatei: crianças são muito impressionáveis mesmo, mas eu agradeço a Deus por ter sabido lidar com o fato (confesso que foi intuição;-)... se eu tivesse me apavorado e o levado dali, o efeito poderia ter sido catastrófico, pois não sei que tipo de “impressão” estaria por ali;-)
      Quanto ao meu neto de 7 anos(filho daquele menino) acredito que, por ele ser muito ligado ao “vô Lauro” (que era gente da melhor qualidade mesmo) ele queria brincar mais um pouco, pra se despedir melhor... pode ser, pode não ser;-)
      Existe a tal “comunhão dos santos” de que fala a oração do Credo (igreja Católica)...

      Concordo: “nem tudo é sobrenatural, tal como nem tudo tem uma explicação e nos deixam dúvidas.”
      Sobre LENDAS (estas folclóricas: mula sem cabeça, boto, etc...) pertencem ao folclore).E quero saber mais sobre lendas e folclore que envolvam espiritualidade.

      Sabe Christian, ontem li vários posts sobre este assunto e nada me impressionou.

      Volte sempre!

      Excluir
  12. Jan,
    Que bom que você decidiu participar da blogagem porque eu adorei a sua participação.
    Sabe, histórias como essa que você nos contou servem para nos lembrar do quanto não sabemos nada das coisas dessa vida, de como há muito que aprender e de como, entre o Céu e a Terra, pode existir um infinito a ser desvendado!
    Parabéns pelo texto!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa!
      Só sabemos que nada sabemos né?;-)
      Busquenos a sabedoria terrena... ela deve nos bastar.

      Gostei da sua visita! Venha sempre.

      Excluir
  13. Brilhante participação, amiga Jan!Parabéns!

    E eu que vim tomar um cafezinho apenas, resolvi trocar uns "dedos de prosa",sobre este mesmo assunto de sua postagem.
    Minha nora tem um sobrinho de quatro aninhos, que passa as tardes com ela e com meu filho.Um belo dia ele se sentou bem na beirada do banco e minha nora o advertiu dizendo que poderia cair...prontamente o garotinho respondeu que não podia chegar mais para o outro lado porque a tia estava sentada na outra ponta. Levaram o menino para dentro e mostraram a ele várias fotos para ver se a tia estava em alguma delas. E ele apontou para a foto de uma tia que havia morrido um ano antes dele nascer.
    Mistérios...

    Já proseei até demais e convido a Cumadi prá ir também prosear na minha casa.
    Bjssssss,
    Leninha

    http://leninha-sonhoseencantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leninha!
      Mais uma criança privilegiada e abençoada por Deus, a quem foi permitido ver aquela tia.
      É mistério, sim... e, felizmente, não nos cabe desvendá-lo ;-)

      Excluir
  14. Olá Jan!

    É a minha primeira vez no teu blog, vim através do blog do amigo Christian dos Escritos Lisérgicos. Também estou a participar nesta bc dele.

    Tal como tu, Jan, estava com dificuldade em participar devido ao tema. Não me lembrava de nenhuma lenda. Porém, mudei de ideias e ainda bem que o fiz.

    Gostei da tua história, que por sinal é verdadeira. O teu neto é médium clarividente e clariaudiente. Deus deu-lhe o Dom de ver os que já partiram e também de ouvi-los. É uma criança especial.

    Parabéns pela participação!

    Convido-te a ler a minha participação aqui neste link:

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.pt/2012/10/3-bc-escritos-lisergicos-lendas-urbanas.html

    Obrigada.

    Estou a seguir o teu blog.

    Boa noite para ti.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris,
      AH! Eu não quero que meu neto seja medium! :-)))))
      Prefiro acreditar que é um menino muito especial, que quis ver o avô e conversar com ele mais um pouquinho... e Deus o atendeu;-) Simples assim!

      Fui ver sua postagem. Depois volto lá pra comentar.

      Excluir
  15. "Como é que impressao pode balancar a cama??" ooh meu Deus que bonitinho!

    As criancas tem mesmo uma sensibilidade maior. Acredito que o pequeno viu mesmo o avô.

    Tbm tenho uma lembranca parecida na familia, uma prima minha na noite em que morreu (qd tinha apenas 16 anos, isso há 29 anos) foi ver seus tres sobrinhos menores de 4 anos. Eles haviam ficado em casa sozinhos por alguns minutos, disseram a mae depois que naquela noite, a tia tinha ido visita-los em casa, balancou o bebe na rede e ficou um tempo com eles brincando. Ela morreu nessa noite,e depois que esteve com as criancas estava tbm acordando minha tia (sua mae) com um beijo no rosto e dando adeus... minha tia dormia com a gente num quarto. Minha mae telefonou nesse exato momento (em que me minha tia acordou falando que viu a filha) avisando de sua morte...

    acho tudo isso tao impressionante. Minha prima era um anjo, sabe? mesmo!

    Nunca falei isso com ninguem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina, é a primeira vez que a vejo por aqui... estarei enganada?

      Ô sodade! ;-) Aquele menininho tem 41 anos e a impressão não balança mais a camma dele... mas, tudo passa... graças a Deus, né?...

      É realmente muito difícil encontrarmos o limite entre o nosso subconsciente e fatos sobrenaturais.

      Impressionante mesmo!!!!
      Fico envaidecida por contar isso no meu blog.

      Excluir
  16. Olá Jan
    Que maravilha você participar, fiquei maravilhada com seu post, que fofo seu filho, ficou impressionado, mostra que não devemos falar certas coisas perto de crianças, né?
    Quanto ao seu neto,através do amor que ele tinha pelo avó, papai do céu permitiu ele se despedir do avô, porque não, acreditamos em tantas coisas porque não uma pessoa que tinha uma ligação muito forte com o neto vir se despedir, não é mesmo? Deus é eterna bondade.
    Sabe que um dia quando minha filhinha estava com febre, senti o perfume de minha avó no quarto dela, elas eram apaixonadas uma pela outra, penso que o amor nunca morre apesar da pessoa já não estar mais entre nós.
    Parabéns por sua participação, tão emocionante.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Verinha!
      Fiquei feliz por vc ter gostado da minha participação... eu tbém gostei de ter participado.

      O amor vence a morte sim... e cheira bem, né?;-)

      Excluir
  17. As crianças quando confiam no adulto são espontâneas e por isso a narrativa da despedida. Também são espontâneas dentro de sua inocência - impressão - me desculpe, mas eu ri! Achei uma graça e não sei se teria segurado o riso, se acontecesse comigo.
    Não gosto de filmes para sentir medo, prefiro filmes que possam gerar sentimentos bons, por que eles retornam em pensamentos, ficam armazenados em nosso subconsciente de forma negativa.
    Vou lhe confessar que nunca tive pesadelos e que estranho muito crianças pequenas os terem. Talvez os pais pensem que as crianças por não falarem, não vão enxergar ou reagir a energia negativa gerada por coisas que ela presencie e guarde no seu subconsciente. Vai saber!
    Boa blogagem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crianças: tem mesmo que confiar nos pais... nem que seja em um deles, né? ;-)
      Filmes de Terror: Não gosto, porque não gosto ;-)e também porque, a mim específicamente, não acrescenta nada útil, mas confesso que nunca pensei nas más consequências.

      minha não perfeita... mas qualquer barulho estranho que eu ouvia e tinha medo, ela ia comigo ver o que era. Lembro que uma vez, vinha um barulhinho do quarto de costura... fomos procurar o barulho e vinha da máquina de costura. Eu parei. Ela continuou e procurou nas gavetas (uma máquina beeem antiga...) e encontrou uma ratinha minúscula, que puxava a ponta de um carretel de linha de costura... certamente pra fazer ninho. Aquele fato me 'desimpressionou' quando criança.
      Mas, hoje sou bem adulta.
      É... será que é sempre simples assim????????

      Excluir
  18. Tenho uma amiga que viveu essa experiencia e estava com a filha na cama, foi terrível, tem muitas coisas que não explicamos, gostei demais da sua participação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada vez mais eu creio que tenho uma proteção especial.
      Talvez minha simples atitude de ir deitar na cama do menino, tenha afastado a "impressão"... ou talvez fosse só impressão mesmo...

      Venha sempre conversar comigo, Patricia;-)

      Excluir
  19. Ai, Jan. Não vou mentir para você, mas não li esse post, não. É que quando li "Lendas urbanas" já estremeci um pouco. Sempre procuro ficar longe de "coisas de terror". Mas quis deixar meu comentário para poder lhe desejar um final de semana abençoado cheio de muita luz.

    Beijos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daiana, minha linda;-)
      O selo da postagem é feio demais... eu não sou exotérica e não pretendo conhecer os mistérios que envolvem o Bem e o Mal (sei de um casal que foi castigado por causa disso) mas não tenho medo de "coisas de terror"...
      Tenho muita confiança na proteção divina e sei que "eu não serei atingida".

      Você devia ter lido meu post: é só o relato de acontecimentos envolvendo crianças... nada terrível.
      Mas, agradeço por você ter deixado seu recadinho... bênção e luz nunca é demais;-)
      Obrigada! Muita luz e paz pra vc também.

      Excluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE