PÁGINAS INDEPENDENTES

30 de abr de 2013

AS MINHAS MÃOS

Hoje, olhei pras minhas mãos e pensei em quanto elas já fizeram:

  • Já pegaram chupeta, mamadeira e fruta no pé;
  • Já deram tapinhas e taponas;
  • Já ensaiaram algumas notas melódicas no teclado do piano;
  • Já seguraram as mãos do parceiro de dança;
  • Já se juntaram espalmadas diante de Deus;
  • Já enxugaram lágrimas e disfarçaram sorrisos;
  • Já se estenderam, com amor, para receber uma aliança de ouro;
  • Já fizeram carícias sensuais ou maternais;
  • Já coseram e cozeram;
  • Já se estenderam, decepcionadas, para retirar de si a mesma aliança de ouro que receberam com amor;
  • Já dominaram, com maestria, o teclado de uma máquina de escrever e, mais tarde, um teclado de computador;


Hoje, as vejo descoordenadas, sequeladas por uma doença neurológica e apresentando manchas senis... envelhecidas e enrugadas pelo passar do tempo.
Mas, ainda se estendem diante de Deus e 'dedografam' no teclado do computador, buscando comunicar-se com novos e velhos amigos.
MINHAS MÃOS TEM MUITAS HISTÓRIAS PARA CONTAR E ELAS PODEM FALAR POR MIM.

23 comentários:

  1. Lindo reconhecimento. Temos mesmo que ser gratos por tudo que elas fizeram! beijos( e ainda hão de fazer!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica, ás vezes "brigo" com as minhas mãos... mas logo penso no quanto já fizemos juntas...

      Excluir

  2. Olá JAN,

    Sinal de que você soube e sabe usar este instrumento poderoso que Deus nos deu.
    A idade e a doença podem nos roubar sua habilidade e encanto, mas nunca nos tirará o poder que temos de utilizá-las para o bem
    e para estendê-las com amor.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera, aqui me dou conta de quanto demoro pra responder... mas não desista, tá ;-)))))))
      Bem que eu gostaria de conseguir fazer tricô e crochê, como todas as vovós...
      Assim mesmo, 'vamo que vamo'!

      Excluir
  3. Olá, lindo texto, tem tag para você em meu blog, espero que goste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué... não encontrei... coisa de Bicho Ignorante Operando o Sistema (BIOS).
      Obrigada pela visita!
      Gosto de ver visitantes novos por aqui.

      Excluir
  4. Que bela reflexão, um jogo de palavras delicioso! Suas mãos são belas!Cada mancha senil que em nossas mãos existem ou que venham a existir contam uma história e nos fazem reconhecer o quanto já vivemos e já fizemos.
    Grande abraço,Jan!
    Sonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sonia
      Confesso que as manchas já me incomodaram... mas não incomodam mais... o que me incomoda é a falta de coordenação fina. Mas elas ainda teclam aqui.;-)

      Excluir
  5. Linda mensagem, as mãos sempre te que estarem estendidas para Deus, só assim elas terão força para segurarem tudo que vem da vida para nós.
    Amei seu texto poético querida Jan, beijinhos no coração sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segurar... quanta coisa eu "seguro".
      Valeu, Maria Teresa!

      Excluir
  6. Mesmo ressentidas por impasses físicos, tuas mãos, testemunhas ativas de tua história estarão sempre prontas a contá-la nos detalhes que mais tocam.
    Inspiradora prosa-poética,Jan.
    Bom fim de feriado.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ativas... ressentidas...
      Às vezes irritantes, outras vezes benditas.

      IHIHIHIH! Lembrei de monólogo famoso ;-))))

      Excluir
  7. Jan que texto emocionante, essas mãos tem historia não é mesmo, fiquei super comovida e lembrou-me do maestro João Carlos Martins, acho que as pessoas aprendem a superar a cada desafio no dia a dia e penso que com você não seja diferente, apesar de lhe conhecer pouco te sinto uma pessoa muito forte e guerreira. Continue Jan.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Verinha!
      A vida nos coloca diante de situações onde ser forte é a única saída... e você deve saber disso ;-)

      Excluir
  8. Oi Jan...
    Que lindo texto...Ah! nossas mãos! Já fizeram tanto e vão fazer muito mais ainda com certeza...Adorei!
    Agradeço o carinho de sua visita...
    Caso você tenha facebook...me add. assim ficaremos mais pertinho...

    https://www.facebook.com/sandramitsue
    https://www.facebook.com/Meucantinhonojapao

    Beijos!
    San...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra, vou te achar e add. no face.
      Obrigada pela visita.

      Excluir
  9. Vou lhe dizer estou aqui emocionada e sem duvida um dos melhores textos que essa sua cabeça e essas mãos criaram.

    ResponderExcluir
  10. Olá Jan,

    Que belo texto...emocionante!

    Muitas coisas suas maos continuarao fazendo...

    Abçs

    ResponderExcluir
  11. E que estas mãos continuem "dedografando" muito para a blogosfera e com certeza o farão. Determinação é o que não falta a pessoa que dedografa para nós aqui do outro lado...
    Muito bom o texto Jan, nos desperta a coisas que, por vezes, não prestamos muito a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Christian, sabe que a "lerdeza" das mãos me irritam.

      Quando peço a bola pro cachorrinho, ele rosna... ;-) ;-(

      Acho que escrevi este post pra mim mesma.

      Excluir
  12. Jan:
    Com exceção da costura, o restante minhas mães também já fizeram.
    A cada clic que dou num post seu, fico encantada.
    E agora zanzando pelo blog, descobri que você é de Curitiba.
    E isso mesmo????
    Porque se for, temos mais isso em comum, pois também moro em Curitiba.
    Bjs.:
    Sil
    http://www.meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Moro em Curitiba, sim, e faz teeempo! Mas não nasci aqui...

    Vi que vc tem dois cachorros... eu tenho QUATRO... Ganhei, minha conta no petshop deve ser maior do que a sua;-)

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  14. Jan:
    Já que moramos na mesma cidade, espero ter a oportunidade de conhecer você e seu cachorros, pessoalmente.
    Bjs.:
    Sil
    http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE