PÁGINAS INDEPENDENTES

25 de mai de 2011

A REDE

Foi ontem... minha conexão com a Net caiu... e me senti perdida... o sentimento ruim só me deixou quando o cãozinho Bidu deitou-se a meu lado e consegui escrever o texto a seguir:

Ele ajeitou-se na rede...
Índio manuseando seu pequeno espelho... Olhando além de si mesmo, do outro lado... da oca... da rua... do mundo.
Índio na rede, espelhinho na mão, olhando imagens pelo espelho: uma parede... uma janela... uma árvore... o mar... o mundo... um rosto... eu??? Outros rostos... vocês??? Mais rostos e vozes... nós??? E, entre o nós, eu... Feio??? Bonito??? Eu, apenas eu.
E a rede caiu. E o espelho quebrou.
O índio ali no chão, todo emplumado, mas sem espelhinho, sem rede... sem mundo???
Um pequeno cão veio, lambeu sua mão e deitou ao seu lado. E o índio sorriu... e falou com seu amigo de estimação, enquanto acomodava-se numa esteira:
_”Amanhã conserta Rede!”

3 comentários:

  1. e é exatamente nesses momentos de desassossego que se nascem as melhores criações!

    Que visita boa a sua, Jan!
    Adorei seu comentário! e claro que vamos conversar!!

    Sigo-te lendo em capítulos!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. "e é exatamente nesses momentos de desassossego que se nascem as melhores criações!"

    quando não criamos muito é bom sinal, né?:-)))))))

    Seja bem vinda. Abração!

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE