PÁGINAS INDEPENDENTES

25 de jun de 2011

NÃO POSSO PERDER ESSA CASA

OLÁ! Sou o Bidu.

Vou contar minha história.
Tornei-me um cãozinho adulto ao lado de um menininho humano de pouco mais de 2 anos, quando eu era filhote. Assim, crescemos juntos e ele era o "meu nenê"... eu dormia perto dele, dividíamos biscoitinhos, brincávamos juntos, ele aprendeu a fazer cócegas no meu bigode. Nossa mãe humana me penteava e hidratava meus pêlos.
Assim eu me acostumei ao contato com humanos e gosto, principalmente, de cuidar de gente, pois nós, cachorros, somos cuidadores em potencial.
Depois de 8 anos, percebi alguma coisa estranha: minha “mãe” humana foi embora e só meu “pai” e meu “irmão” ficaram comigo... mas  eles passavam o dia todo fora e eu tive que me acostumar a ficar sozinho.
Algum tempo depois, minha “mãe” voltou e levou meu irmão. Então meu “pai” foi morar com minha “vó” e me levou junto.
Era tudo estranho: o cheiro, os sons, o ar que eu respirava, tudo enfim. Eu sentia falta do meu “irmão”, do aconchego com a “mamãe”, do meu espaço, de tudo enfim.
Mas aquela “vó” já gostava de mim e eu dela. Será que posso confiar nela??? Vou ver, do meu jeito.

O grande problema, pra mim, foi a presença de outros 3 moradores caninos na casa. Outra questão foi que tive que aprender a comer ração e só petiscos caninos.


 
 Algum tempo depois, “papai” sumiu e eu fiquei...
Que medo!!

 





Ainda bem que tenho uma “vómãe”. Ela é uma PNE... vou cuidar dela e defende-la com unhas e dentes... principalmente dentes... da mesma maneira, defendo meu lugar ao lado dela.
Estou aqui há uns 3 anos.

Aprendi a dividir espaço com meus irmãos caninos. Estou ficando enturmado e vi que posso confiar na minha “vómãe”...




 







Meu "irmão" e meu "papai" humanos vêm sempre aqui... nunca vou me esquecer deles, mas já estou idosoansado. Não quero mais sair daqui!!!
 
Ainda sou fofo e fiel. 




Será que vou poder ficar aqui até o fim???




4 comentários:

  1. Olá Jan
    Bidu tem passado por grandes fases de adaptação, mas esá se sentindo cada vez mais feliz. Lindo esse seu lado "amigo dos animais". Você é uma pessoa especial. Bjkas com muito carinho!

    ResponderExcluir
  2. Jan, eu li a esta estória canina deveras humana ouvindo jazz, foi delicioso. Como a vida é encantadora dependendo do olhar, não? [sorrio]
    Agradeço por seu doce carinho em meu blog, e transmito um abraço da Andréia, também cohecida como Dona Jefha... [sorrio ainda mais largamente]

    ResponderExcluir
  3. Lena, jefh e Dona Jefha,
    Ontem, meu neto mais novo (seis anos), disse: "O Bidu te adora, né vó?... Mas por que ele me olha feio?"
    O Bidu tem medo que o levem daqui... eu acho né:-)))))

    Guenta aí, gentes.
    Ainda falta um cachorrinho;-)

    Os animais são amigos da gente, mas é preciso conquistá-los antes.

    ABÇS

    ResponderExcluir
  4. Que bom que o Bidu finalmente encontrou o seu verdadeiro lar!

    Tanta gente passa pela vida e não encontra...:(

    Não é mesmo?

    Beijinhos pra ti,

    Cid@

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE