PÁGINAS INDEPENDENTES

5 de jun de 2011

UM CIDADÃO



Todos fomos ao parque.
Aquele meu irmão humano  dirigiu o carro da “mamãe”.
-Que longe... pára... anda...sobe...desce... vira... mas a “mamãe” está tranquila, então é assim mesmo.
Meu irmãozinho Dog reclamou bastante e minha irmãzinha Luna vomitou no carro. Eu me comportei bem direitinho... Ao chegarmos eu vi: quanto carro! quanta gente! quanto cachorro!
Logo chegaram, num outro carro, as “tias” que ajudam a cuidar de nós aqui em casa.
Então senti um mal estar e vomitei na grama... mas a “tia” Bete limpou, antes que alguém se sujasse ali.
Fiquei bem e passeei com as “tias”. Depois fui “lá...” uma mulher com luva, encostou uma coisa esquisita nas minhas costas... fez um “pic”... senti uma dorzinha de nada e quando me disseram que aquela coisinha fazia de mim um cidadão fiquei todo orgulhoso!
Achei a minha “mamãe” e fiquei por ali... paquerando as cachorrinhas bonitinhas que vinham se tornar “cidadãs”.
De repente:
- Olha só, aquele homem ali tem rodas, como a “mamãe”! Vou pular nele, pra ganhar colo... e vem uma menininha gritando “papai”... acho que vou aceitar o carinho, pois os humanos deveriam gostar de cachorros, pra não gritar tanto!
- Ahhh, que dia cheio! Vou dormir lá em casa bem feliz... sou um “cidadão”.

Um comentário:

  1. Sim minha cara, como um feliz cidadão,

    Bom seria se constantemente pudéssemos desfrutar a felicidade de nos sentirmos cidadãos honrados e respeitados.

    Paz, felicidades e muita saúde minha amiga.

    Até...

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE