PÁGINAS INDEPENDENTES

21 de set de 2011

MINHA VIDA COM OS BICHOS - JASMINE







Quando me vi cadeirante e vim morar numa casa (não apartamento) queria um cachorro grande e escuro... de preferência fêmea... e a Mine foi comprada, aos três meses de idade.
Tão bonitinha... tão pequenininha... mas já se percebia que ela ia ficar bem grande.
Entre nós duas criou-se um vínculo fortíssimo e estabeleceu-se um pacto informal de confiança mútua, pelo qual dia a dia eu supria todas as necessidades caninas dela e, em contrapartida, ela supria a minha enorme necessidade de ter uma guardiã a postos... e a Mine foi se revelando muito boa na função de cão de guarda e me trouxe um extraordinário conforto psicológico, provavelmente potencializado pelo fato de eu tê-la visto crescer.
A Mine ficou assustadoramente grande... e parecia mais assustadora por ser escura, o que a meu ver camuflou um pouco aquela cara enganadoramente doce, como dos ursos. Entretanto, a realidade nem sempre corresponde ao que é ideal e, pouco tempo depois, houve um incêndio na minha casa, no qual o fogo ficou restrito à área onde ficava um sistema de aquecimento a gás, ao lado do canil onde a Mine quase morreu queimada... fechada lá dentro.
Minha recuperação psicológica foi rápida e tranquila, mas a Mine ficou traumatizada, porém continuou perfeitamente capaz de exercer seu instinto de guardião, exceto quando, durante a noite se anunciava uma tempestade. A luminosidade dos raios a deixava apavorada e ela pedia socorro, arranhando com a pata a janela do meu quarto de dormir. Causava-me uma estranha  e quase boa emoção ver um bicho tão grande e forte pedindo socorro a um ser humano que nem consegue ficar em pé.
Mas eu queria resolver aquele trauma dela... e uma médica veterinária aconselhou-me a criar outra “feminha” da mesma raça e que a adquirisse logo ao nascer, para que a Mine a adotasse como filha e não se sentisse sozinha no quintal, durante a noite.
A pequena Dan (Dansa Go de El Zorro) veio com um mês de idade. Demorei a tomar consciência de que aquele "pomponzinho" ambulante ia ficar tão forte e confiável quanto a Mine.

                                                             
                                 

3 comentários:

  1. Jan, que história da Mine! E presumo que ela tenha ficado curada do trauma :)
    Nada como uma doce companhia!!!
    bjokitas com carinho imenso.

    ResponderExcluir
  2. MEIRE DO CÉU!!!
    ESQUECI DE ESCREVER QUE A MINE MORREU QUANDO TINHA 8 ANOS DE IDADE, VITIMADA POR DISTÚRBIOS HORMONAIS (ACREDITO QUE FOI O CALOR DO FOGO)QUE CULMINOU COM HIPERADRECORTICISMO - E A DOENÇA É ASSUSTADORA COMO O NOME DELA. MAS ELA FICOU CURADA DO TRAUMA SIM;-)
    FREUD EXPLICARIA MEU ESQUECIMENTO...

    JAN

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhhh, intindi agora amiga! Como dizem meus alunos : Dá nada não! Já que Freud às vezes explica e eu num entendo rsrsrs
    Que sua primavera seja linda Jan!! bjokitas floridas no seu coração :)

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE