PÁGINAS INDEPENDENTES

28 de jun de 2012

"AQUELE ABRAÇO"



Quintana me inspirou a escrever mais um "causo" fictício:

Num belo dia ensolarado, Nestor e Clara passeavam por um caminho florido.

De repente, Nestor parou e, apesar de terem-lhe acorrido mil palavras, sua boca não pronunciou nenhuma delas ... simplesmente, ele enlaçou a cintura de Clara.

Por sua vez, Clara achegou-se a ele.

Ambos aconchegaram-se um no outro e assim permaneceram por um bom tempo... ouvindo apenas as batidas compassadas dos próprios corações e nessas batidas, sentimentos que não podiam se traduzir em palavras. 

Quando conseguiram se separar, Clara olhou para o horizonte e viu pássaros voando, augurando o Bem daqueles corações que naquele momento formavam um só coração.


15 comentários:

  1. Oiee te encontrei na blogosfera..
    Adoreiii seu blog..
    Tô te seguindo.

    Me visite tbm:
    http://lidiepaulo.blogspot.com.br


    Beijocas :*
    Ótima Noite ")

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lidiane, fui visitar seu espaço e fiquei;-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  2. Jan, gostei do conto. Breve e ao mesmo tempo diz tanto. Por vezes diante de alguns gestos palavras são totalmente desnecessárias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o conto fosse mais longo, o abraço se transformaria numa coisa grudenta;-)

      Abç Jan

      Excluir
  3. Oi Jan,

    lindo o seu conto!
    Um abraco é tudo em um momento que nao se precisa de mais nada...

    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhuma palavra supera a forla contida na batida uníssona de corações.

      Abç Jan

      Excluir
  4. Ainn que Lindo. O romance está no ar!

    ResponderExcluir
  5. Minha querida Jan,

    Lindo e poético o teu texto,amiga...há momentos em que as palavras não precisam mesmo ser pronunciadas...o silêncio diz tudo.E um abraço também.

    Bjssssss,amiga,
    Leninha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leninha, sou fã de abraços... coração e coração...gente e gente.

      Abç Jan

      Excluir
  6. Gestos na maioria das vezes falam mais que mil palavras.
    Amei sua estória...beijinhos no coração sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Teresa, seu comentário valeu por um araço bem grande...

      Jan

      Excluir
  7. Amei o conto, às vezes um abraço
    é um consolo gostoso que dá vontade
    de não separar nunca mais!!
    beijss carinhosos!

    ResponderExcluir
  8. Lindo demais, quanta coisa bela, são estórias
    que preenche o nosso coração de alegria e amor

    ResponderExcluir
    Respostas












    1. Um bom abraço é tudo de bom, né Graça!?!

      Abração
      Jan


      Excluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE