PÁGINAS INDEPENDENTES

13 de ago de 2012

BLOGAGEM COLETIVA - VEGETARIANISMO E VEGANISMO.

VEGETARIANA é a pessoa que não come carne.
VEGANA é a pessoa que não come carne e nenhum produto de origem animal, como ovo e derivados de leite.




O tema proposto nesta BLOGAGEM COLETIVA leva-me a fazer uma digressão para justificar minha posição neste tema que é bastante amplo e chega a ser polêmico, pois passa por questões de formação pessoal. Não pretendo convencer ninguém, só quero externar minha opinião fundamentada.
Fui criada numa fazenda, onde havia uma escola rural. Assim, tal como meus familiares, os professores que ali trabalhavam enfatizavam a categoria à qual cada animal pertence e como se deve percebê-lo.
Há os animais de estimação (pets-os amigos de estimação, que podemos levar conosco e dar um nome...), há os animais silvícolas, entre eles os pássaros (aqueles devemos deixar viver  em paz, conforme as leis da natureza e, há os animais que podemos comer... a expressão pode chocar, ainda mais partindo de alguém que respeita os animais.                                         

EU OS RESPEITO, E MUITO!!! 

Acho que o respeito está em como criar e em como matar o gado, pois acredito firmemente que este mundo, incluindo os animais, foi feito para os homens: “Deus os abençoou: Crescei e multiplicai-vos. Enchei a Terra e submetei-a*. Dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra” (Gênesis I, 28 – BÍBLIA SAGRADA).
*Submeter a terra... é um poder que foi dado ao SER HUMANO (assim como um pai dá um bem a seus filhos). 
Mas os filhos de Deus NÃO PODEM abusar desse poder sob pena de sofrerem as consequências.      
Basta vislumbrar que, nos primórdios da História, o homem precisava caçar para comer e sobreviver e, então, essa prática era legal e moralmente aceita. Atualmente, tal prática é desnecessária no mundo civilizado e, por isto, considerada ilegal ou imoral... assim,  devemos deixar os animais selvagens em paz e respeitar a cadeia alimentar que mantém o equilíbrio da natureza... e já estamos vivendo numa natureza desequilibrada, onde os animais selvagens invadem áreas urbanas em busca de alimentos, por falta de presas na florestas... e os humanos continuam comendo carne de caça em restaurantes "chiques"...
Basicamente, acho que podemos comer carne bovina, suína, ovina e caprina, além de frango e peixe (criados e abatidos dentro de critérios admissíveis pelo senso comum).
Aqui cabe mais uma digressão: Na fazenda onde fui criada, eu via grandes placas espalhadas onde se lia claramente: “É PROIBIDO CAÇAR NA FAZENDA”, e lá havia tatu, capivara, jacaré e outras caças...

Quando alguma pessoa é adepta do vegetarianismo por questão de bem estar físico, acho super válido, pois é sabido que a ingestão de carne “vermelha” acarreta dificuldades no processo digestivo. Respeito, ainda, a motivação doutrinária religiosa.
Por outro lado, acredito que se comer carne fosse contrario às Leis da Criação, não haveria animais que são carnívoros por instinto... e mais, o ser humano toma o leite da mãe por instinto natural e inconsciente.
Tenho muito carinho e respeito pelos animais, mas não me sinto desrespeitando-os por comer carne ou qualquer outro alimento de origem animal.
Acho que ações de desrespeito (abuso do poder que foi dado à humanidade...) aos animais são:
- Os rodeios, onde os touros são usados como se fossem animais de montaria, apenas para satisfazer a vaidade dos peões;
- As touradas, onde animais são irritados à exaustão ou torturados até a morte, apenas para deleite de humanos;
- Animas abatidos de forma cruel, mesmo quando em frigoríficos legais;
- Animais maltratados em nome da ciência e da tecnologia;
- Feras enjauladas, exibidas como atração em circos e zoológicos;
- Caçadas...;
- Pássaros presos em gaiola; e...
Eu poderia citar outras tantas situações de desrespeito aos animais, mas este não é o foco proposto aqui.

Em síntese, não sou vegetariana e nem vegana... mas defendo a integridade física dos animais até à morte... deles e minha.

Como nominaríamos aquelas pessoas que respeitam os animais e não gostam de vê-los desrespeitados, mas come carne daqueles animais que foram criados por Deus para nos alimentar??? Pertenço a este grupo.


22 comentários:

  1. Maravilhoso o texto, até agora o mais coerente que li, adorei de verdade, sua visão sobre o assunto é respietosa e aberta e isso faz com que cada um tome a decisão melhor que lhe cabe.
    Estou tentando virar vegetariana por motivos de saude e por motivos de amor aos animais, mas não vou apedrejarar aqueles que comem, sou como vc, se for pra comer é aceitavel, o que é inaceitavel é matar por matar, matar por prazer ou por qualquer outra coisa.
    Adorei seu texto... beijos e se quiser conferir o meu, deixarei o link:
    http://www.artesdosanjos.com.br/
    Ficando por aqui... Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jane, fui lá, gostei, comentei e... fiquei.
      Um gatinho de olhos verdes piscou pra mim e tive que seguir;-)

      Abç Jan

      Excluir
  2. Olá, amiga jan!
    Seu texto está muito prático e lúcido.
    Também, praticamente, fui criado numa fazenda e ficava com muita pena quando os animais eram abatidos, mas, em razão da escassez de alimento, meu instinto de sobrevivência imperava.
    Não faço restrição alimentar em razão de idealismo, mas procuro não pensar o quanto o animal sofreu para nos fornecer sua carne.
    Há muita paranoia nesta questão, no entanto, respeito a predileção e o hábito de cada um.
    Parabéns pelo ecletismo!

    Abraços do amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bento (tava com saudade de vê-lo por aqui;-))
      Nunca sofri com escassez de alimentos, graças a Deus!

      "Há muita paranoia nesta questão, no entanto, respeito a predileção e o hábito de cada um."
      Que nem eu!!!;-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  3. Parabéns concordo plenamente com sua forma de pensar, gostei da sua participação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patrícia

      GANHEI!!!!!!!!

      Abração
      Jan

      Excluir
  4. ola, gostei do que vi e li. muito bom o seu espaço. é bom ver lugares asssim criativos, dinâmicos. prossiga investindo. ja estou seguindo. abraços lamarque

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lamarque, que bom que vc veio e ficou!!! Vou lá, te conferir;-)
      ... e vou continuar "investindo" sim!!!

      Abração
      Jan

      Excluir
  5. Jan, desculpe o atraso em comentar, pois minha conexão anda uma lerdeza só. rs.
    Sei que ando em falta aqui pelo blogue, mas como disse lá nos Lisérgicos, eu fico ausente e sempre dou um jeito de fazer uma turnê por aqui porque gosto muito do que escreve.
    E, desta vez, não foi diferente. E nem me surpreende que sua participação tenha sido tão boa, primeiro porque sei como escreve e segundo, porque a parceira Jane, antes mesmo de eu ter chegado aqui, comentou comigo o quanto gostou e achou coerente seu texto.
    Não posso discordar!
    Eu não entendo muito de abate de animais, não faço a menor ideia de como seja feito em uma fazenda, tudo o que sei foi o que vi em vídeos de abatedouros e é sinistro. A questão talvez nem seja como se morre, mas matar um animal para comer. Eu já fui um vegano por um tempo e não consigo não me sentir em contradição me alimentando de alguns animais e dando o melhor tratamento para o meu cão. Eu sei que isto é especismo.
    Também sou totalmente contra estas espécies de "entretenimento" com o sofrimento deles, eu não entendo como pessoa pode achar normal e ainda considerar diversão estes atos cruéis. Ou achar normal ter um pássaro preso dentro de uma gaiola...
    Carnívoros, vegetarianos ou veganos, é uma opção totalmente individual e tampouco acredito que deva ser imposta. Mas tal como você, tenho o meu ponto de vista e todos os pontos de vista devem ser respeitados, pois todos tem uma vivência diferente com este assunto.
    Muito obrigado por ter topado participar da Blogagem! Sua participação foi muito relevante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Christian,
      Eu passei muitos anos trabalhando no gabinete de um Juiz de 2º grau, ajudando a analisar processos, rascunhar despachos, etc... então, como vc pode ver, escrever coerentemente já foi questão de sobrevivência:-)))))
      Quanto ao abate de animais em matadouros oficiais, sei que há algumas barbaridades por aí, mas são casos isolados, dos quais a Mídia tira proveito... sempre me pergunto qual é a de quem filma essas matanças???
      Você já parou pra pensar que pode haver pressão de comerciantes de legumes por detrás dessa movimentação toda???
      Por outro lado, NÃO ACREDITO que boicotes veganos resolvam a situação!!!

      Eu é que agradeço pela motivação para abordar este assunto.

      Abração
      Jan

      Excluir
  6. Olá Jan,
    Tenho grande admiração pelos vegetarianos e veganos, ao fato da força de vontade e conciencia de lutar pela vida, Apesar de ser uma carnívora amo e defendo os animais. Como disse em meu texto não conseguiria ser uma vegetariana ou vergana, pois sinto a falta da carne,diminui muito a carne vermelha por questões de saúde. Mas respeito e muito a decisão e opinião de cada um, quem sabe um dia até me torne vegetariana nesta nova dieta natureba. Seu site é um encanto, gostei muito, há!!! nasci ai em Curitiba e hoje vivo em Muaná-Pará.
    Adorei seu texto direto e com convicção. Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Verinha!
      Vou confessar, eu "converso" com as plantas. Mas se algumas me responder...ai! ai! ai!;-)))))
      Mas eu como alface... tomate...batata...e até xuxu.

      Pará???? Nossa, que longe!

      Abração
      Jan

      Excluir
  7. Pertenço ao mesmo grupo que você. Respeito todo ser vivo, não apenas o animal. Mas creio na cadeia alimentar. Um dia fomos nós os devorados por dinossauros.
    Abs e boa semana. =)

    ResponderExcluir
  8. Oi Paula, minha 1ª colega de grupo!;-)

    A CADEIA ALIMENTAR é um bom argumento e você o enfatizou aqui... VALEU!!!!

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  9. Jan,
    Faço minha suas palavras.
    Ah! E quando descobrir o nome do grupo me conta, tá. Também faço parte desse.

    Um terno abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daiana
      Acho que o "grupo" é só nosso... vamos que nomeá-lo.
      Gostei imensamente do seu comentário;-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  10. OLá Jane!

    Vim pela primeira vez até aqui. Gostei. Vou voltar. Fico seguidora.
    Aqui no meu Portugal ainda existe o espectáculo (bárbaro) que se chama tourada. Em Hespanha é ainda bem pior. Sou contra, não acho nada digno que se esteja a torturar um animal, tirando proveito por ele não ter a mentalidade humana. É lindo ver os touros em manadas a pastár no Ribatejo, em enormes prados em liberdade dentro das enormes herdades.Mas só os criam para este horrivel fim. Dizem que se acabarem as touradas, acabarão os toiros. Eles não são de raça manssa. Aquela parte da tourada em que o toureiro (sem cavalo) usa uma capa na mão (o capote)e faz volteios e o touro investe nela, eu acho interessante. Agora espetar o animal com ferros,isso devia acabar. Há muita gente a contestar, mas também existem interesses, sempre o maldito dinheiro à frente para o mal...
    Voltarei,até lá beijinhos.
    Dilita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá minha nova amiga Dilita!
      A tourada atravessou o Atlântico e chegou ao Brasil... mudada, mas contempla o mesmo princípio...
      Você já pensou que a visão daquela capa vermelha, sendo movimentada (de modo a provocá-lo), é por demais estressante pro touro, que logo a seguir 'perde as estribeiras' e então o toureiro enfia-lhe as espadas, e aí vem el grande finale...

      Desculpe, mas estou meio revoltada hoje ;-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  11. Olá, Jan, Boa tarde. Gostei demais do seu texto. Nem vou me estender, porque não há necessidade, você disse praticamente tudo o que eu também penso. Eu estou caminhando na direção do vegetarianismo, ainda como carne, mas a mudança tem que ser gradativa, como é toda evolução. E acima de tudo, tem que ser consciente, espontânea, e isso pode levar tempo nesta questão específica, pois quando a gente viu, já comeu a carne, na casa dos outros, em festas, etc;

    Parabéns pelo excelente texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ligéia. Boa noite;-)
      que bom que você gostou texto!
      E que bom que SE respeita!
      E que respeita os anfitrões em festinhas, pois esse negócio de convidado que chega dizendo que é vegetariano é muito antipaaaaático;-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  12. Afinal ainda voltei hoje. Obrigada por ter-me respondido.
    Tem razão, todo este espectáculo é uma luta desigual, e só isso já é suficiente para não existir. Eu nunca entrei numa praça de touros.
    Mas se os aficionados teimam em conservar a tourada, então mudem o
    teor do toureio. Que sejam proibídos os ferros, as espadas, tudo quanto seja tormento para o animal e que lhe faça sangrar e, doêr.
    Não sou a primeira com esta opinião, mas ninguém deu ouvidos...
    Desejo-lhe uma noite calma, e um acordar pacifico.
    Beijinho. Dilita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dilita,
      Eu sempre respondo a cada comentário, já que o objetivo maior deste blog é a minha INTEGRAÇÃO...
      Interesso-me muito por assuntos que levam ao respeito pelos animais e à interação homem/animal.
      E veio-me a oportunidade de unir o útil ao agradável, através dessa Blogagem Coletiva;-)
      Sobre as touradas: não podemos desistir... mas não podemos ter pressa. A correção disso vai passar além da nossa geração e será parte do nosso legado.

      Obrigada por conversar comigo.

      Abração
      Jan


      Excluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE