PÁGINAS INDEPENDENTES

29 de set de 2013

UMA IMAGEM, 140 CARACTERES - 22ª edição

Blogagem Coletiva do blog Escritos Lisérgicos.
CLIQUE AQUI  e participe  você também.

Meu novo namorado virá a ser meu Príncipe Encantado???
Vou ver se este livro vai ter um final feliz...

26 de set de 2013

TE CONTEI? BC - edição 26

A festa começou AQUI
Eu não pretendia participar da “festa” da Etienne nesta semana, mas não resisti ao tema.
Gosto de criar, inventar, ter idéias e orientar a feitura.

Assim, mesmo fazendo as coisas com mãos alheias (saiba o porquê), creio que posso dizer: o elemento decorativo que é “foco” na minha sala, fui eu que fiz.
 


Foi assim: eu estava buscando algo para colocar na parede acima da pequena lareira, quando vi, na TV, uma árvore parecida com esta aí acima. fui ao site do programa, copiei uma foto, enviei pra um dos meus filhos e ele me orientou a comprar uma placa de MDF, com 1,5 de espessura. 
Num final de tarde, ele veio, fui dizendo como eu queria que ficasse, ele desenhou e, munido de uma serrinha, recortou a madeira, dando à peça, a forma condizente com o local (Fábio desenha bem e é hábil com a serrinha).
Depois, com tintas e acabamento adquiridos em loja de artesanato, as 'meninas'(cuidadoras) foram terminando aos poucos.
"Tronco" fixado adequadamente na parede, separei algumas fotos que encaixei em velhos porta-retratos e espalhei pelos galhos da árvore, dando-lhe cores e sentido.

                                         Eis a ÁRVORE DA MINHA VIDA.

21 de set de 2013

AH... ESTÃO VOLTANDO AS FLORES

No início deste mês de setembro, empenhei-me em preparar o "terreno" para receber a Primavera.

Pela manhã, o dia estava lindo!


O inverno está querendo roubar a cena, ASSIM frio...
Só que a primavera vai ocupando seu espaço ASSIM silenciosa, colorida e perfumada.


 



18 de set de 2013

TE CONTEI? BC - edição 25

Etienne sugeriu e achei oportuno participar, pois estava mesmo querendo comentar o assunto.
Gosto de assistir o programa Saia Justa, na GNT.
Pelo que pude entender da dinâmica utilizada no programa, apresenta-se um(a) entrevistado(a) sobre determinado assunto (numa tela de TV) e, em seguida, as quatro apresentadoras discutem o tal assunto, e então surgem os mais diversos comentários...

Foi no programa de 04\09\2013 que a entrevistada Leilane Neubach, discorreu sobre sua relação com seu carro, além de peripécias automobilísticas, talvez de maior interesse jornalístico.
Entretanto, a relação pessoal com o próprio carro foi o que mais me interessou, porque me identifiquei com o assunto.

É que, durante a minha vida adulta (no período pré-rodinhas) eu dirigi muito e conduzir o veículo sempre me deu uma sensação boa de ser dona de mim mesma.
Houve uma época em que, por questões financeiras, fiquei sem carro. Certo dia, eu tinha horário marcado num médico e usei o carro do meu filho... ele me fez tantas recomendações que fiquei irritada... cheguei ao consultório, onde o médico mostrou-se receptivo e eu perguntei qual seria a razão daquela atitude de um rapaz a quem eu já conduzira inúmeras vezes e que tantas vezes tomara meu carro emprestado.
O médico riu e disse:
-“Nada a ver com o modo como você dirige. Ocorre que para os homens, o carro é quase um símbolo sexual e sentimos euforia ao adquiri-lo e, também, um certo ciúme.”
Entendi MUITA coisa...

Já era o período pós-rodinhas quando adquiri um novo carro, objetivando um pouco mais de liberdade e autonomia.
Depois de uns dois anos, refleti:
Mas, que autonomia é essa?????
Fui "empurrando com a barriga" ainda por algum tempo.
Contratei uma excelente motorista... mas ser obrigada a sentar ao lado de alguém que dirigia (e bem...) o MEU carro provocava uma sensação muito ruim.... um certo ciúme. Eu pagava IPVA, seguro anual particular, seguro obrigatório, combustível, etc e não tinha aquela sensação boa de dirgir...
Vendi o carro.

Bem, ao final da entrevista, Leilane disse uma frase que está me fazendo refletir até hoje:
-“Quer me ver feliz é me dar alguma coisa que tenha roda e motor.”


´




... Tenho uma cadeira-de-rodas motorizada...
Bem... embora eu tenha dificuldade de coordenação (o que dificulta o manejo do veículo)e ser cadeirante é um estigma, o veículo me garante um pequena autonomia.

15 de set de 2013

UMA IMAGEM, 140 CARACTERES - 21ª edição

PARTICIPE. VEJA AQUI


Enrolada em sua coberta, ela ficou por muito tempo olhando pela janela...

Quantas histórias de vidas humanas naquela paisagem urbana!




9 de set de 2013

MINHA HISTÓRIA (É ASSIM)


Foi no ano 2000 que lancei um livro autobiográfico, intitulado É ASSIM. Aquele livro nunca foi editado na forma digital, a 1ª edição está esgotada e eu não tenho mais o original digitalizado... 
Se fosse possível, eu disporia uma 2ª edição, gratuitamente, no E-Library. 
Mas, não consigo mais digitar um livro inteiro e, depois ainda, atualizá-lo.
Então, me proponho a atualizar trechos dele e publicar (sem ordem cronológica...)
Finalizei aquele livro com um pedido e o reitero agora:
- Com licença!!!

O episódio que pretendo publicar hoje, é posterior à 1ª edição do É ASSIM... mas é parte da minha história e seria parte da Segunda Edição Revisada e Ampliada... talvez o próprio título fosse ampliado para ASSIM, ASSIM.

4 de set de 2013

TODO O TEMPO DO MUNDO


Há poucos dias, encontrei-me com algumas colegas aposentadas e ouvi que  “envelhecer  é uma merda“.
Ri muito. Mas depois, aqui sozinha, pensei que não é bem assim... o tempo passado não foi perdido... foi vivido e, "in casu", bem vivido... 
Agora, vendo a proposta desta BC, penso que um tempo extra (e dinheiro suficiente) não me fariam mal nenhum...
Eu compraria uma chácara com espaço suficiente para abrigar um haras e meus pets (e mais alguns...) e teria um rendimento que suportasse a folha de pagamento...
AHHH!!! Aposentos especiais para o Bill (o cavalo co-terapeuta das minhas sessões de equoterapia).


Viram?????  Sempre há tempo para sonhar;-)



Esta foi minha participação na BC da Etienne




3 de set de 2013

OS PETS - theo (um gato)


Minha separação tornara-se oficial. Decidimos vender aquele apartamento no qual morávamos, e comprei outro.

O sentimento de abandono se apoderou de mim e quase entrei em pânico...
Ao entardecer, eu costumava me debruçar na janela da pequena sala e chorar a falta daquele que não chegaria mais do trabalho...
O Theo sempre se punha ao meu lado naqueles momentos e olhava insistentemente para o grande jardim da pequena casa vizinha.
Certo dia, resolvi tirar os olhos do horizonte. Olhei para baixo e vi o que tanto atraia o gato: ali vivia uma galinha.
Por certo, foi inconscientemente que o Theo fez com que eu “caísse na real”. O fato é que o hábito de desesperar na janela desapareceu como que por milagre...

Já na maturidade, lembrei-me daquela galinha, e escrevi um conto que já está aqui E-Library (COTINHA)
.........................................................
Theo viveu comigo até seus 20 anos e participou de muitos acontecimentos marcantes... sempre procurando demonstrar solidariedade e afeto.
A dor da saudade deu lugar a lembranças boas... muito boas mesmo!
Agora Theo é uma nuvem que às vezes passa por aqui e pisca pra mim ;-)

1 de set de 2013

BC - UMA IMAGEM, 140 CARACTERES - 19ª edição

Eis minha participação na BC que desafia meus poucos neurônios ;-)
Aqui, deste parapeito observando velhos telhados, questiono: Devo ESPERAR ou DESESPERAR?