PÁGINAS INDEPENDENTES

4 de jun de 2014

ESPALHANDO BELEZA II


Talvez seja uma beleza meio "nonsense"... mas é beleza (eu acho...) e vim espalhá-la nessa BC da Norma

jardim da minha amiga
todo mundo feliz

até a formiga


Paulo Leminski

22 comentários:

  1. Oi Jan
    Obrigada por aderir minha propsta. Fico feliz com isto.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Norma!
      Sou eu que agradeço pela oportunidade.

      Abração
      Jan

      Excluir
  2. So hoje deu para voltar aqui. E que bom ve-la de volta espalhando beleza!

    Abraço apertado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga!
      Outro abraço apertado... ainda bem que a beleza já vem pronta... é só espalhar-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  3. Otima esta definição da felicidade, onde há sintonia entre os seres. Se há sintonia há beleza, que se espalha pelo jardim, ultrapassa as cercas e muros e ganha as ruas e as pessoas. Bem assim Jan.
    Sintese e beleza na sua participação neste belo projeto de espalhar o melhor e mais importante para florescer nos corações.
    Carinhoso abraço de paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Antonio!
      Gostei do seu comentário e gosto de ver gente nova por aqui.
      Leminski deixou tudo "bem assim"-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  4. Jan:
    Muito boa sua lembrança do Leminski.
    Além de ser da nossa "terrinha" ele tem textos fantásticos.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      Morei perto da Pedreira João Gava, que logo foi fechada e virou espaço de show, chamado Pedreira Paulo Leminski... como eu poderia esquecer um poeta que eu ouvi explodir... e escreveu coisas sintéticas e significativas???

      É... sou antiiiiga-)

      Abração
      Jan

      Excluir
  5. Adorei ,Jan! Ele é sempre muito bom! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, Chica!
      Escrevi uma crônica chamada A PEDREIRA... está perdida por aqui... qquer hora encontro e publico.

      Abração
      Jan

      Excluir
  6. Num jardim assim, todo mundo quer morar.
    Feliz e colorida participação, Jan.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Calu, eu não reclamaria de ser uma formiga, desde que fosse feliz ;-)
      Gostei de seu comentário!

      Abração
      Jan

      Excluir
  7. Amo jardins! Formigas felizes e Paulo Leminsk! Pode acreditar que espalhou beleza por aqui! Beijos, Jan! Tenha um excelente final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jeise!
      Também amo tudo isto e mais o fato de vc ter comentado aqui!

      Abração
      Jan

      Excluir
  8. Oi, Jan! Paulo Leminski é uma ótima escolha para ilustrar uma blogagem, com sua simplicidade carregada de verdade e leveza. Gosto de observar a vivacidade das formigas, e dos jardins, cuidemos bem. Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Oi Bia!
    Bom vê-la,por aqui.

    Assim como todos os gênios, Paulo Leminski morreu muito jovem, mas sempre teremos amigas, jardins e formigas ;-)

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  10. KKK...Muito bom ver todo feliz,principalmente as formigas! Adorei Jan e é bom ve-la de volta! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anne!
      Estamos de volta... eu e as formigas felizes. rsrsrsrs

      Abração
      Jan

      Excluir
  11. Que bom que espalhou felicidade! O retorno é maravilhoso!

    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clara!
      "Óia eu aqui traveis"! rsrsrsrsrs

      Abração
      Jan

      Excluir
  12. Olá,boa noite,Jan
    Prazer em revê- la,bem por aqui? Comigo, tudo!
    ah sim, grande Leminski , mestre do verso lapidar e da astúcia, continua exercendo forte influência nas novas gerações de poetas...bela escolha de " beleza"!
    Obrigado pelo carinho, belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá Felis!
    Pois é... Leminki é imortal, como a "beleza".

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE