PÁGINAS INDEPENDENTES

16 de jul de 2011

A BICICLETA


Na vitrine, a bicicleta rosa “com cestinha” parecia brilhar.
Ela apertou a mão do filho e comentou:
_ “Pense como eu ficaria feliz, se pudesse passear numa dessas?”.


E suspirou, percebendo que seu sonho se perdera no passado... ela já completara 40 anos e só havia dado pequenos passeios furtivos, em bicicletas emprestadas por amigas, quando ainda era criança.
.....
Alguns dias depois, ela chegou do trabalho e percebeu o risinho furtivo dos filhos que lhe mostraram, orgulhosos, seu presente: A BICICLETA ROSA COM CESTINHA... ela só conseguiu balbuciar:
_ “Será que vou conseguir andar?”.
E ouviu a resposta/voto de confiança/ordem:
_”Ahhhh, vai!!!!!!”.
E ela adormeceu pensando no acontecido...
O dia seguinte, um sábado, amanheceu ensolarado e radiante. Ela se espreguiçava, quando uma cabeça adolescente entreabriu a porta e anunciou:
_ “Vamos ao parque.”
Todos foram ao parque... a bicicleta rosa também foi... lá chegando, ela estacionou o carro e todos desceram. Os “meninos” tiraram a bicicleta e um deles a segurou:
_ “Vem, mãe!”
Ela foi, sentou-se, segurou o guidão timidamente e ouviu o alegre incentivo, como se fosse um coro ensaiado:
_” Vai mãe! Pedala!”.
Ela tinha que ir... e foi! 
O dia... o parque... a liberdade... o incentivo... a bicicleta rosa com cestinha... as flores que ela traria na cestinha... tudo ficou lindo... e tudo ficou reunido naquele presente... passado e futuro deixaram de existir.
Só existe uma bicicleta rosa com cestinha.

Com o Fábio, num passeio ciclístico do CSM


Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE