PÁGINAS INDEPENDENTES

21 de fev de 2012

MUDANÇAS E RECOMEÇOS

Já mudei várias vezes... de lugar e de estado pessoal e civil.
Talvez não seja da minha natureza... sou bastante “acomodada”... talvez, no meu caso, seja uma questão de sobrevivência.
Em contrapartida, adapto-me facilmente aos novos lugares e às novas situações com que me defronto... ou me confronto?
Fato é que, depois de mudanças e recomeços, eu me vi “condicionada” a viver numa casa térrea e plana, apropriada para pessoas com dificuldades de locomoção.
Nesta casa, senti necessidade de ter uma atividade que espantasse a ameaça psicológica da inatividade precoce.
Depois de várias tentativas, vi-me cuidando dos meus pets e esta se tornou minha atividade. Paralelamente, meu hobby passou a ser decoração e paisagismo (tudo com a ajuda humana necessária)... fiz um curso de decoração e outro de jardinagem e paisagismo (informais, mas prestei muita atenção...).
A casa, que já fora construída visando minhas necessidades especiais, sofreu algumas mudanças conforme fui me familiarizando com meu novo estado de PNE e minha atividade “cachorreira”.
Há uns seis anos, senti necessidade de ter alguém da família morando a ‘um grito’ de distância, caso eu precise de socorro urgente... o alicerce da construção permitiu e agora a ‘minha’ casa é a ‘nossa’ casa, pois meu filho (Ricardo) mora lá em cima, com a família dele... tudo junto e SEPARADO.

Os batentes das portas sofreram um tipo de envelhecimento que disfarça os esbarrões com a cadeira de rodas;
Os espaços livres “cresceram”, diante da necessidade especial de espaço para circulação da cadeira de rodas entre patinhas 'semoventes';-))))

A cadeira de rodas pode danificar cantos vivos, então...



O tapete ‘sobe’ na parede para que a cadeira de rodas não a danifique... eu ainda gosto de ‘janelar’ ;-)

O sofá da sala não precisa acumular pêlos velhos e ‘fedorentos’, espantando os visitantes... outrossim, cachorrinhos precisam ver lá fora sem incomodar os humanos. Um sofá de junco com almofadas soltas e mais uma espécie de aparador estrategicamente posionado resolvem a questão satisfatoriamente;

O cachorrão late no portão (é o trabalho dele) e faz cocô (tudo que entra, sai... e sai fedido;-) Ele fazia cocô bem na porta da cozinha da minha nora..remodelamos o quintal.

16 comentários:

  1. Jan,


    Encontrei a porta aberta e entrei na sua casa, conheci pouco mais da sua rotina, e as adaptações que fez para facilitar seu dia,
    Sentei no sofá e troquei afagos com seus pequenos-grandes companheiros,

    Dia desses, volto, e levo, um chimarrão pra gente beber junto,


    Um abraço


    Obrigada pela hospitalidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ENTRE E FIQUE À VONTADE.
      VOCÊ E O CHIMARRÃO SERÃO BENVINDOS.

      JAN

      Excluir
  2. Janzinha, que coisa boa passear pela sua casa na suas palavras. Que ora me fazem rir e ora chorar, sabia?!!! Adoro isso!

    A nossa vida é uma sucessão mesmo de mudanças e se nós não formos abertos a elas entramos em pânico, pois há muitas mais do que necessárias.

    bjosss estalados de carinho na bochecha fofa!!
    ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBRIGADA PELA COMPREENSÃO...
      GOSTEI DOS bjosss estalados de carinho na bochecha fofa!!
      ;)
      JAN

      Excluir
  3. Legal demais o post... adorei saber um pouco mais da sua história... Um bjaoo pra vc!!!
    e me deixou muito feliz saber que entende o que estou passando... mas sempre que der estarei aqui....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MUITO RECEBER SUA VISITA, VANESSA.
      VOLTE SEMPRE.
      FIQUEI FELIZ QUE VC GOSTOU DO POST!
      JAN

      Excluir
  4. Olá JAN,

    Vejo que você é uma pessoa formidável. As mudanças sempre ocorrem em nossas vidas e devemos encará-las com naturalidade, como você o fez.
    Adorei conhecer a sua casa, muito bem elaborada e adaptada. E também gostei de conhecê-la melhor e poder constatar que você é uma grande mulher.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Formidáveis foram as oportunidades que a vida me ofereceu. Eu uso o Dom de ser mutante...;-))
      Volte sempre!

      Jan

      Excluir
  5. Jan,


    Um beijo enorme e um final de semana de muitaaaaaaaaa paz,

    ResponderExcluir
  6. Enquanto houve mentes brilhantes como a sua a qual posta coisas maravilhosas haverá sempre um balde de gelo no qual poderá com poucas ou muitas palavras expor seja lá como for aquilo que sua linha da imaginação possa ela crias sempre estará parte daquilo que és daquilo que nos revela numa simples imagem assim como ti na sua mais pura simplicidade de mulher que és no intimo que fora criada posta sempre algo referenciando a fragelidade a força e as virtudes da mulher naquilo que és mulher. Obrigada linda por fazer o mesmo retribuindo de bom grado minha visita no seu blog o qual já esta em meus favoritos guardado com muito carinho em meu coração.... Jamais a questionarei por que não a o que questionar tudo é perfeito e feito de uma tamanha magnitude que são meramente expressas de uma maneira tão suave e simples como se escrevesse cada palavra e cada linha com o sopro e a suavidade de sua respiração que nos faz crer que na simplicidade daquilo que fora criada mulher tem o poder e o dom da escrita na sua pura feminidade....Um forte abraço e um bj bem no seu coraçãozinho....
    http://www.uanderesuascronicas.blogspot.com
    convido-a a fazer parte do meu e agora seu blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obá!!!!
      Ganhei um amigo novo pra visitar e já fui lá.

      Jan

      Excluir
  7. Oi linda!
    :)

    Saudades de tu!...rs

    Estou lendo mais um livro teu: "A Viagem" (achava que já havia lido todos, mas da última vez que fui à casa do Sérgio, ele me entregou mais esse...)
    Descobri que você já conheceu a Lina pessoalmente, e queria lhe dizer que também a conheci em 2009, quando ele veio a BH. Trocamos vários e-mails, e somos muito amigas. Ela é um doce de pessoa!
    Você disse (no livro), que ela é pequenina, mas a irmã dela (Célinha), é menor ainda. Uma verdadeira bonequinha! A Célinha eu só conheço virtualmente, mas também parece ser um encanto de pessoa.

    Ano passado, as duas perderam a mãe e o pai, com poucos meses de diferença. Sofreram demais!!

    Então é isso!... Eu só queria que você soubesse que eu também conheço a L (que é como vc se refere a ela no seu livro).

    Sua casa, já disse uma vez, e torno a dizer, é muito linda e aconchegante. Você merece!

    Beijão pra você, menina.

    Fique com Deus!

    Tenha uma excelente semana.

    Cid@

    ResponderExcluir
  8. Foi através da Celia que cheguei ao Sergio e acccho a Lina uma mulher sensacional. Mas perdi contato com elas. Perderam os pais... coisa triste e ainda mais na situação delas (sempre precisamos 'especialmente' de colo, por mais fortes que sejamos)!

    Minha casa... o 'custo' foi alto, pois eu nunca andei (de verdade) por ela... mas sinto-me bem, aqui.

    Jan

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE