PÁGINAS INDEPENDENTES

11 de nov de 2012

EM RESUMO...

SONHOS E TALENTOS
 No azul do céu
ou no papel.
Nuvens
ou palavras.
Sonhar
ou escrever.
Multiplicar!
Nunca enterrar!

Recebi, de Deus, o Dom de transmitir sentimentos, pensamentos e ideias em palavras escritas (em formato de prosa ou de verso) e, por questão de respeito ao Distribuidor dos Dons, nunca mais vou abrir mão de me intitular escritora.
Já editei e publiquei livros em papel. Mas, comercializá-los ou promovê-los exige, além de muita dedicação, uma movimentação presencial do escritor que, no meu caso é muito difícil, o que torna a atividade comercial de escritora inviável para mim.
Deus me deu oportunidades de usar este Dom, quando eu já estava na maturidade... e a oportunidade veio atrelada a sequelas de uma doença neurológica... perdi o equilíbrio físico  (por isso sou cadeirante); minha capacidade natural de falar e articular palavras ficou audivelmente  prejudicada; e, apesar de eu ter todos os movimentos, tenho pouquíssimo controle sobre esses movimentos, principalmente os chamados “finos”... eu nunca consegui autografar nenhum livro meu...
Outro aspecto a envolver esta questão é: eu quero mais do que ser vista como uma deficiente física que escreve sobre suas mazelas, para causar comoção. Sou sim, uma pessoa com um Dom, a qual, por uma fatalidade, tornou-se deficiente física e que, naquele momento, viu surgir a oportunidade para usar esse Dom.
Assim, decidi fazer um blog e nele transmitir sentimentos, pensamentos e ideias em palavras escritas, assim como relatar alguns acontecimentos.
Meu blog não tem Direitos Autorais sobre qualquer criação minha... trata-se apenas de uma maneira de interagir.

ESTOU PONDO MEU BONÉ NUM ESPAÇO ACESSÍVEL, PRA PODER PEGÁ-LO SEMPRE QUE EU PRECISAR PROTEGER MINHA CABEÇA!  ;-)

12 comentários:

  1. Você tem talento e deve seguir desenvolvendo e nos brindando com ele quer seja via blog quer seja via livro. Grande abraço!Boa semana!
    Sonia

    ResponderExcluir
  2. somos presenteadas com teu talento, minha amiga..
    portanto, esbanje mesmo!!

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  3. Jan, que tocante e bonita revelação.
    Vc se declarou, assumiu teu dom de escritora, e isto é maravilhoso.
    Tuas expressões irão, cada vez mais, espalharem interesse e emoções pelas páginas de papel e pelas páginas virtuais.
    Linda semana p/ti.
    Bjs,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já dei espaço para circunstâncias e pessoas que quase consegguiram obstruir o talento que Deus me deu de graça...
      Agora decidi assumir esse talento, assim como assumi minha limitação física...

      Excluir
  4. Vc sempre surpreende em seus textos adoro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Patricia!
      Acredito que acertei, quando 'optei' pela Globosfera.

      Excluir
  5. Vc não quis causar comoção mas eu estou comovida! Obrigada por querer participar da blogagem sobre inveja, me sinto honrada, poruqe alguém com tanta força de vontade tem uma estrela enorme. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca quis causar comoção!

      Outrossim. nunca quis provocar inveja...;-)))

      Excluir
  6. Oi JAN!
    Obrigada pelo visita, fiquei super feliz!
    Olha!
    Deus te deu esse dom lindo, que é de viajam no mundo da imaginação Criar personagens, fazer deles o que bem quiser.
    Eu me emocionei com sua historia, mas não pelo seu probleminha de saúde, mas sim pela sua superação e por ter encontrado nas dificuldade um maravilhoso mundo, que é escrever e criar.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mary!

      Um blog nos leva a outro e, às algum selinho nos provoca ;-))))

      Excluir
  7. Jan, eu francamente me irrito com pessoas que realmente são escritoras e não se assumem como tais. Desde a infância nunca neguei ser um escritor, isto anos antes de ter um livro publicado. Quando se é realmente um escritor, quando se tem este dom, pessoa sabe. Apenas por insegurança ou (falsa) modéstia não se assumem como tais.
    Eu não acredito que deva deixar de ser profissionalmente escritora, você pode optar apenas pelo formato e-book.
    Desde que visito este blogue, ao contrário de alguns blogues que navego (não são parceiros) e pessoas tem alguma deficiência, percebo que ao contrário da maioria, você nunca quis passar comoção, nunca sofreu da síndrome do coitadinho e, por este motivo, me tornei seu seguidor e adoro visitar este espaço. Não gosto de pessoas que "esquecem" o melhor de si mesmas e se tornam publicamente "a doença", perdendo suas identidades apenas para pessoas sentirem pena delas. Realmente, não entendo este tipo de comportamento, em nenhum momento, por pior que fosse da minha vida, o último sentimento que quis despertar de alguém foi a tal da pena. O sentimento de pena é algo humilhante. É diferente da empatia. É humilhação.
    Quem sente empatia, se iguala ao outro. Quem sente pena se considera em um patamar superior, por esta razão, não sinto pena de ninguém.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  8. Eu não sou uma ave "penosa", Chris ;-)
    Sinto ter podido descobrir, em mim, o Dom literário quando sobreveio a doença... a "grandeza" da doença meu deu medo de eu mesma confundir as coisas...

    ResponderExcluir

QUE BOM QUE VOCÊ VEIO!
PRETENDO RESPONDER AO SEU COMENTÁRIO...
SENTE-SE, TOME UM CAFEZINHO E CONVERSE COMIGO.

VOLTE SEMPRE